Plano de Emergência ativado devido aos fogos

Foto DB-Luís Carregã

Eram 19H40 de ontem quando o presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, ativou o Plano Municipal de Emergência, devido a um incêndio florestal que lavrava com intensidade na zona de Lamarosa. Naquele momento, o autarca temia que as chamas atingissem habitações na povoação de Casal do Bom Despacho e nas imediações do Palácio de São Marcos.

À hora de fecho desta edição, o autarca disse ao DIÁRIO AS BEIRAS que a situação continuava “difícil”, atendendo à força do vento que se fazia sentir. A preocupação estendia-se à povoação de Mourelos, em Vil de Matos, devido a outro fogo.

“Estão mobilizados todos os meios disponíveis”, constatou Manuel Machado, acrescentando que são necessários “todos os cuidados”, aguardando pelo evoluir da situação com o cair da noite.

O fogo que lavrava na fronteira com os municípios de Cantanhede e Montemor-o-Velho, eclodiu às 14H50, em zona florestal, na área de Portunhos, Cantanhede.

Entretanto, o incêndio que deflagrou na quinta-feira, na zona de Barcouço, concelho da Mealhada, também alastrou ao município de Coimbra, na área de Vil de Matos e Mourelos, progredindo igualmente com violência e suscitando também “muita preocupação”, disse Manuel Machado.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*