Opinião: Os bairros, a ganga e mais um par de botas

Posted by

Francisco Queirós

Nas cidadesbairros. Um bairro, para além de um conjunto de edifícios onde vivem pessoas, tem de ter espaços verdes, parques, equipamentos sociais, espaços de lazer e de cultura. Mas sobretudo gente que vive em sociedade. Logo, sociais são todos os bairros.

Convencionou-se que “Bairros Sociais” são aqueles que foram construídos para os mais desfavorecidos. Ora essa! É tão social, em rigor, a Quinta da Romeira como o Bairro do Ingote ou o Bairro de Celas. Na verdade, o que há são bairros municipais, de cooperativas ou outros. E há bairros mais “problemáticos” (outro chavão!) que outros…Pois há. Há bairros onde há pobreza e há desemprego.

Há mesmo bairros onde alguns ou muitos habitantes passam fome. E há bairros onde vivem alguns criminosos entre a maioria esmagadora de gente honesta e honrada. Há mesmo alguns que vendem droga, modo fácil de fazer dinheiro, há outros que são banqueiros ou especuladores, modo que a vida tem demonstrado ser ainda muito mais favorecedora da acumulação de proveitos, em certos casos tão ou mais ilícitos. Haverá criminosos ou bandidos sociais? E os outros são associais ou apenas anti-sociais?

Pois é, e nisto há uma “tia” que por vezes – que horror! – faz visitas aos ditos “bairros sociais”, calça uma botas “baratuxas”, não vão ficar impregnadas de pulgas, e enfia umas calças de ganga e lá vai ela ver os pobrezinhos! Não consta que use máscara, não o revelou e dava demasiado nas vistas, isto caso alguém e alguma vez a tenha visto por lá! Possivelmente, desinfecta- se da cabeça aos pés no final da odisseia…

E como se não bastasse este sofrimento sem fim, um esto de caridade sem limites, a rasar o heroísmo, Madame Cristas sujeita-se a ouvir impropérios. Vá Madame visitar bairros, dos tais “sociais” ou outros, que pode muito bem suceder que surjam bandos, hordas ou catervas de indignados!

Pois não foi tal criatura que, com a sua selecta gente, pariu as leis das rendas e do arrendamento apoiado? As tais leis que puseram as pessoas idosas e de baixos rendimentos, entre outras, a pagarem rendas muito altas.

Tenha juízo!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*