Marcha lenta em defesa do Instituto Educativo de Souselas

Posted by

FOTO DR

Os alunos, encarregados de educação e docentes do Instituto Educativo de Souselas (INEDS) vão-se manifestar esta quarta-feira, a partir das 15H00, em marcha lenta desde as instalações da escola até à porta da Câmara Municipal de Coimbra.

A decisão foi tomada no passado dia 10 de maio em reunião realizada naquele estabelecimento de ensino que juntou mais de 250 pessoas.

Esta “manifestação de indignação” prende-se com “a incerteza da sua abertura nos mesmos moldes de sempre, com ensino gratuito ( sempre consideramos esta escola pública e não um colégio)”, como referem os organizadores.

Os carros viram em marcha lenta até à zona da Casa do Sal, onde ficarão estacionados, “de forma a seguirmos a pé pela Fernão Magalhães e Rua da Sofia até á Câmara Municipal”.

42 Comments

  1. Zé da Gândara says:

    Olha que engraçado 🙂 Os papás e os respectivos pirralhos a manifestarem-se contra o fim dos miminhos do Instituto de Souselas 🙂 Que peninha que eu tenho deles 🙂 Os meus filhos terão de ir para a escola pública "chapa cinco" se eu não tiver meios de os enviar para um colégio privado ou se não tiver a sorte de os poder enviar para um colégio com contrato de associação… Mas não deixo de pagar impostos por causa disso, bem pelo contrário… Se os ilustres papás dos pirralhitos de palmo e meio gostam tanto das virtudes destes tipos de colégios, porque é que não arrotam com a propina correspondente e não mandam os filhotes para um colégio privado pagante? Sabe bem pagar tão pouco, não é? Comer caviar sem sequer pagar carapau enquanto o vizinho do lado paga o caviar e nem carapau consegue meter na mesa é uma festa, não é? Não será isto uma manifestação de esperteza saloia? 🙂

    • António says:

      Concordo, os pais estão mal habituados! Os miúdos adaptam-se perfeitamente e até gostam, mas os paizinhos é que não estão para ter mais trabalho!
      Os meus estudam a 10 km de casa e tenho de os ir levar mais cedo e ficam à minha espera ao fim da tarde, pois não têm transporte público!
      Eu não me queixo e não trocava a escola pública por nada!

      • Poortugues says:

        Parece-me que estará a ser irónico mas posso dizer-lhe que foi essa a minha realidade enquanto estudante. Não conheço a realidade de Souselas para poder opinar sobre esta manifestação mas as pessoas tem de ter presente que não podem, de maneira leviana, querer os seus filhos na escola privada suportada pelos dinheiros públicos. Estes casos devem ser excepções devidamente fundamentadas e não regra.

        • Zé da Gândara says:

          Sabe, em Portugal existe a mania "dos direitos" e toda a gente acha portanto que tem direito a tudo e mais alguma coisa, esquecendo-se que ter direitos também encerra deveres… É assim no domínio da cidadania como o é nas relações pessoais e até nas relações laborais… Num casal o homem acha que pode fazer tudo o que lhe der na real gana e a esposa ainda vai mais longe… Numa relação laboral, o patrão acha que por pagar um prato de lentilhas ao empregado, poderá dele dispor a seu belo prazer em regime de escravatura, esquecendo-se dos seus deveres inerentes à condição de entidade patronal (que também existem, pese o facto de a entidade patronal assim não achar)… Em termos de cidadania, assiste-se a isto que se vê com as escolas privadas com contrato de associação… Tudo tem direito a tudo mas ninguém quer pagar… Enfim… É a formação cívica desta gentinha a falar por si…

          • Ana neves says:

            O zezinho devevter ulgum problema grave na lingua!?!? Quer uma escova de aco prs lava.la. que gente mais mal educada!!

    • Zé da Gândara says:

      E por pagarem impostos (como pagam os pais dos filhos que andam no Serviço Público de Educação), têm suas excelências de ter um estatuto de excepção, não é verdade?
      Olhe, eu vivo numa zona que tem vários hospitais privados (uns com melhor fama, outros com pior fama)… Por achar que privado é público, quando tiver de ser hospitalizado, por exemplo, por ocasião de um acidente, farei birra junto do INEM para que me conduza a um hospital privado, alegando que pago impostos… Era uma festa não era? 🙂 O INEM é que não iria na cantiga…

      • António E. says:

        Desde que pague os serviços dentro desse hospital privado, sim pode chorar na carrinha do INEM para que o levem lá.
        Como disse a escola não é privada, se quer falar de escolas privadas, acho que está no lugar errado…
        Mais lhe acrescento, embora não possa afirmar com 100% certeza nem generalizar, acho que os trabalhadores desta instituição trabalham mais (recebendo o mesmo ou até menos) que alguns dos professores que o senhor e todos nós pagamos (com os impostos) que trabalham numa escola pública.

        • Poortugues says:

          Desculpe mas a escola é privada. Teve contrato com o estado que agora poderá ser revogado.

          E, já agora, o INEM não é taxi não o leva aonde quiser.

    • Carolina says:

      Vocês não sabem lutar pelo que é vosso.Não sabem o carinho do INEDS e nao conhecem a escola porque se conhecessem iriam querer que os vossos filhos lá estudassem.
      NÃO CRITIQUEM OS OUTROS POR ESTAREM A TENTAR DEFENDER UMA ESCOLA COM ÓTIMAS CONDIÇÕES E QUE NOS PERTENCE!!!

      • Zé da Gândara says:

        Mas quem é que vos impede de defenderem a escolinha dos vossos pirralhos? Se a querem tanto, porque é que não desembolsam o devido à vossa custa? Sabe tão bem pagar tão pouco, não é? 🙂

    • Meu caro Sr. Zé da Gândara, eu sou um desses "pirralhitos" que estudou nessa escola "cheia de regalias" pela qual "ninguém que a frequenta paga" e se come "caviar ao pequeno-almoço". O "pirralhito" que aqui se encontra trabalha desde os 18 para não sobre carregar os pais, os "papás" do "pirralhito" sempre trabalharam por turnos para dar o melhor aos seus filhos já que os mesmos não tinham direito a senhas de "escalão" coisa habitual até mesmo nas suas escolas ditas "públicas", e o arroz era a ementa principal dia sim dia sim na escola dos "lordes" chamada INEDS.
      Se há regalias no INEDS? Há sim senhor!
      Há transporte escolar, quem quer paga.
      Há piscina, quem quer paga.
      Tirando isso há exactamente o mesmo que nas suas escolas públicas, professores e alunos.
      Mas mesmo que fosse o caso de ser uma escola privada como o Sr. diz (por que também as há) quem lá coloca os "piralhitos" é porque pode pagar e também pagam impostos (ou pelo menos deviam) como o Sr.
      Resumindo, na minha opinião (e como o Sr. diz, todos temos direito a ela) o seu comentário apenas revela uma coisa: os seus "pirralhitos" infelizmente têm um "papá" que sofre de um mal terrível que é o sentimento de inveja. Inveja de quem não tem e como não tem, os outros também não podem ter.
      Ah! e já que falou de Universidades, eu trabalho e estudo para pagar as minhas propinas. Mas se calhar também devia era estar para aqui com inveja porque as minhas propinas ajudam a pagar bolsas de estudo que permitem que "pirralhos" como os seus que não têm "papás" com dinheiro possam tirar um curso universitário.
      Se o Sr. não está conformado com a vida que tem e se sente injustiçado, revolte-se manifeste-se em local apropriado! Agora não critique quem tem coragem para o fazer nem perca tempo a mandar "postas de pescada" para o ar.

      • Zé da Gândara says:

        O que é que pretendeu dizer com o seu arrazoado?

        • Não percebeu? Ou não lhe interessou? Quero dizer que o Sr. fala fala fala… mas não sabe do que fala, porque se soubesse remetia-se ao silêncio. Quero dizer que o Sr. sente-se revoltado com o Estado e utiliza todas as situações e mais algumas para exprimir a sua insatisfação mesmo quando elas não têm nada a haver (como é o caso). Nesta escola andam pessoas de todas as classes sociais, e a menos representada é aquela que tanto odeia, a dos"papás" e dos "pirralhitos". E até lhe digo mais, esta escola é frequentada por jovens do lar de Alcarraques, mas provavelmente o Sr. também vai queixar-se que os seus impostos é que pagam as despesas das crianças lá institucionalizadas e vai que não vai ainda vai apelar ao fecho do mesmo também.

        • Ana Neves says:

          Quando inventarem o premio para o individuo do pais mais reles, o zezinho la da gandara ganha!!

  2. Jéssica Arruda says:

    Juro que tentei ignorar… Juro que tentei não escrever… Mas não consigo!

    Tenho pena, pena destas pessoas que falam sem saber de nada! Falam só mesmo por falar… Pena de haver pessoas assim… Pena de o Mundo ser assim… Primeira coisa não somos pirralhos, somos alunos interessados a defender a nossa escola! Segundo não temos miminhos, porque o INEDS tem serviço público! Terceiro não precisamos que tenha pena de nós Sr. Zé da Gândara! Somos uma escola com serviço público! Volto a repetir SERVIÇO PÚBLICO! Aliás se entrasse no nosso Instituto e não soubesse que somos contrato de associação também não o diria! Porque somos uma escola publica! Apenas com contrato de associação!

    Sr. António se os papás gostassem ou os alunos gostassem das escolas públicas não lutavam para ficar com esta certo?! Acho que é fácil de perceber! Você não se queixa e até gosta da escola do seu filho e não temos nada contra, mas já pensou que nem toda a gente se chama António?! Se ambos os senhores estão contra nós ou por acaso não gostam do nosso Instituto tudo bem, é a vossa opinião, agora há uma regra fundamental que deveria existir na nossa vida: respeitar o próximo!

    O nosso INEDS tem excelentes instalações…

    O nosso INEDS tem excelentes professores…

    O nosso INEDS tem uma cantina excelente…

    O nosso INEDS tem salas de aulas completamente bem equipadas…

    O nosso INEDS está muito bem situado!

    Agora estes comentários de pessoas mal formadas a nós, povo do INEDS só nos faz tornar mais fortes e a cada dia que passa termos força para lutar!!!

    Porque cada membro desta escola é um Pilar, e juntos iremos erguer esta escola!

    (Agora nunca se esqueçam, Boa educação e respeito ao próximo é muito importante! Regras básicas da boa educação!)

    P.S.: não poderia deixar estes comentários passarem assim… Em branco!!!

    #INEDSUnidoJamaisSerásVencido

    #JuntosVamosErguerEstaEscola

    • Zé da Gândara says:

      Irá valer-vos de muito as manifezinhas… Sobre o caso em apreço não me pronuncio mas em muitas outras localidades "afectadas" pelo mesmo "drama", o que eu vi foi a mão escondida de membros locais (os denominados caciques) de um certo espectro político que faz a travessia do deserto a instrumentalizar as manifezinhas dos pirralhos, dos papás, dos directores e accionistas das escolas e dos professores que tiveram de ir a reboque dos patrões para ficarem bem na foto e evitarem serem saneados…

      • Oliveira says:

        Zé da gândara
        vive numa zona com hospitais privados, concerteza com transportes públicos de hora a hora para os seus pirralhos irem para a escola, pois esses transportes também absorvem dos meus impostos, pena é os meus filhos não poderem usufruir deles pois estão muito longe de chegarem por estes lados.
        então quem usa paga e não pomos todas a financiar mimos desses e outros como estradas, quando só beneficia alguns.
        Para mim são todas públicas , pois as que o sr chama de publicas também são financiadas tb por mim no entanto são geridas de forma desastrada, relembro os candidatos de milhares de euros que todos ajudamos a pagar.
        O ineds foi construído da forma semi primada porque se calhar a construção da escola a norte de Coimbra foi esquecida e dada prioridades aos dinheiros públicos a outras escolas .
        Tudo que é a norte da cidade vale o que vale para o este pseudo presidente da câmara.

        • Zé da Gândara says:

          Não terá sido antes a capitulação do Estado a interesses terceiros? É que tempos houve em que se recolhiam assinaturas porta-a-porta para abaixos-assinados a reclamar escolas onde não havia a mínima necessidade, recolha que curiosamente era feita pelos pequenos caciques locais ao serviço dos lords da educação privada, que foi no fundo quem apenas e só lucrou com a capitulação do Estado no domínio da Educação em pleno tempo das vacas gordas…

      • Anabela Santos says:

        Até nisso, meu caro, esta escola é diferente! Ninguém anda a reboque de ninguém, cada um tem as suas ideias e pode discuti-las em público (dentro da escola ou fora dela). Felizmente é uma escola onde todos os novos professores se sentem bem e são ajudados pelos que já lá estão (e alguns já lá estão há 23 anos!)
        Sim, é uma escola diferente!!! Sim, é uma escola em cuja sala de professores ainda se ouvem risos!!!! E é um drama, SIM, porque os alunos não têm transporte ( Souselas recebe alunos da Mata de S. Pedro, por exemplo)!
        E os "papás" dos "pirralhos", tal como o papá do seu pirralho, não têm dinheiro para pagar um colégio. E digo-o porque sou mãe de um desses "pirralhos". E devo dizer que também pago impostos, tal como o senhor, por isso pago para o seu "pirralho" andar na escola que o "papá" escolheu!

        • Zé da Gândara says:

          Será que paga?

        • Zé da Gândara says:

          Tente aprender os fundamentos e princípios da democracia e depois apareça para falar… Se nessa zona não existe Escola Pública e tendo sido criada uma escola privada com contrato de associação, certamente ter-se-à passado o que se passou em outras localidades, onde depois de abaixos-assinados a reclamar escolas desnecessárias nos anos 90, apareceram do nada escolas privadas (curiosamente pertencentes a grupos privados que engordaram exponencialmente do dia para a noite com estes negócios) que beneficiaram do estatuto do contrato de associação… Ou não terá sido algo parecido?
          O que me parece é que a educação deveria ser universal e gratuita e como tal, ministrada pelo Estado… Exigir qualidade, sim, mas para todos… Em França, nem a direita local coloca este princípio em questão mas por cá, há muita gente com saudades dos tempos do Botas de Santa Comba e à falta de criatividade para mais, entra-se neste círculo vicioso…
          Se calhar agora estará a pagar o preço por não se ter batido por uma escola pública na sua zona ou mesmo por ter andado com abaixo-assinados como os que eu vi terem lugar noutras localidades (onde as escolas com contrato de associação, pouco mais de 15 anos depois de terem começado a funcionar, já perderam financiamento e das quais até se diz que não terão condições para permanecerem abertas devido à asfixia financeira gerada pela perda de financiamento)… Pense nisto e informe-se a respeito dos princípios de funcionamento da democracia e da cidadania… Quando não se toma posição sobre um assunto que nos diz respeito, haverá quem o faça por nos, advogando naturalmente na sua própria conveniência… É isso que depois de 43 anos após o 25 de Abril, ainda há quem não tenha percebido por cá…

      • Isabel Silva says:

        Não acha que está a ser precipitado na avaliação que faz da situação do Instituto de Souselas?
        E não lhe parece que pode manifestar a sua opinião sem demonstrar a falta de empatia que vemos expressa nos seus comentários? Desconheço se tem filhos, mas se os tem, concerteza que não gostará que opinem consigo de modo tão grosseiro acerca do que lhes diz respeito. Faça um esforço para se colocar na posição do outro e manifeste a sua opinião de modo mais civilizado.
        Que atire a primeira pedra, quem não tem telhados de vidro. O que me parece não ser de todo a sua circunstância.

        • Zé da Gândara says:

          Avaliação da situação do Instituto de Souselas? O que é que eu disse a esse respeito?
          Grosseiro? Eu? Grosseiro é o Estado quando me esbulha sem pedir e sem dó nem agravo para haver depois quem ande a degustar caviar enquanto eu por vezes tenho de olhar para o preço do carapau…

    • Carolina says:

      #JuntosPeloIneds

    • Zé da Gândara says:

      Querida Jéssica Arruda:

      Diz a jovem opinadora no alto da sua imensa sapiência: "Se ambos os senhores estão contra nós ou por acaso não gostam do nosso Instituto tudo bem, é a vossa opinião, agora há uma regra fundamental que deveria existir na nossa vida: respeitar o próximo!"

      Não poderia estar mais de acordo consigo, minha querida… Todos temos direito à nossa opinião mas ninguém tem o direito de querer ter tratamento de excepção à custa do dinheiro alheio… Se gosta tanto da sua escolinha e do que por lá tem e se ainda por cima o seu papá também tem o mesmo gosto, não lhe parece que deverá ser o papá a chegar-se à frente com uma propina apropriada? Já reparou que por esta lógica de ideias também teria de ser o Estado (enfim, os tugas contribuintes) a pagar as propinas aos filhotes dos Sôdôtôres que escolhem universidades privadas (quantas vezes por uma questão de status) como a Universidade Católica, que curiosamente até cobra propinas principescas? Por essa mesma lógica, sempre que vou de Lisboa ao Porto em Intercidades para poupar uns trocados (em detrimento de ir no Alfa) também me poderia achar no direito de ter alguém a pagar-me o custo da mesma viagem feita num Rolls Royce com direito a motorista (ou já agora mesmo, a fazer a viagem num jacto particular) porque até há quem o faça… Sentido de proporcionalidade e de equidade estranho este que a menina tem… Deve ser o efeito das aulas de Álgebra, não cara menina? Tão novinha e tão irreverente… Deixe estar que isso passa… Se o papá não a empregar quando chegar a altura dos 35 / 40 anos e a menina tiver de se fazer à vida no chamado "mercado de trabalho", estou seguro de que irá acalmar essa irreverência…

      • Jéssica Arruda says:

        Em primeiro lugar como já referi antes o respeito fica bem a qualquer um… Já esteve na nossa escola? Sabe quanto é que nós poupamos ao estado? Sabe o porquê de querermos a escola NA ZONA NORTE COIMBRA?! Então minha pessoa vai explicar… É assim você já veio á Zona Norte de Coimbra?! Pois bem me pareceu que não… Por pessoas como você a pensar assim é que as aldeias e vilas estão a ficar abandonadas… Esta escola é fundamental nesta zona e os nossos superiores já reconheceram isso… Agora como certas pessoas falam sem pensar são incapazes de chegar á nossa escola e ir ver as instalações, ir ver como as salas estão equipadas.. E não pense que estou a falar só por ser a minha escola. Porque durante 5 anos andei numa escola publica da qual sofri de Bulliyng, da qual eu não tinha tempo para comer porque a cantina era muito reduzida, da qual passava dias sem comer porque o Bar da escola apenas tinha barritas e essas coisas integrais… Ou seja meu querido Sr. Zé da Gândara tente falar e saber das coisas! Tudo bem que seja a sua opinão, alias acho muito bem que a dê ate porque temos liberdade de expressão, mas sempre ensinaram me que o respeito é muito bom e que a boa educação fica bem a toda a gente… Somos uma escola publica!!!!! Aliás até somos mais que publica porque não recusamos qualquer tipo de aluno quer tenha necessidades educativas como não! Agora também lhe digo o INEDS essa escola para "pirralhos" (que não são pirralhos, estão apenas a defender a sua escola) ensinou me que não se deve responder á ignorância!!! Mas nada contra si meu querido, seja muito feliz! Porque nós iremos lutar pela nossa felicidade! Um bem haja!

      • Paula Ramalho says:

        Defender, com toda a legitimidade, a manutenção de ensino gratuito em Souselas, sem precisar de se esconder atrás de um pseudónimo piroso ou chamar nomes a quem tem opinião diferente, não é irreverência, é CARÁTER!

        Parece que os papás dos pirralhitos e a escola têm feito um bom trabalho na educação cívica.

      • abreufernandes says:

        Eu sei que o que vou dizer não vai ser entendido, porque às vezes é difícil tirar os filtros que nos toldam os olhos, mas vou tentar na mesma.
        1. Quanto à não existência de uma escola Pública na zona Norte de Coimbra, fique sabendo que ela em tempos foi considerada essencial pelo Estado. No entanto, na altura (desconheço os motivos do estado, mas aposto em falta de verbas), ela não foi construída pelo estado mas, como era necessária, fez-se o tal contrato de associação, que levou à sua construção, por privados sendo gerida pelos mesmos. Parecendo que não, isto levou a poupanças de dinheiros públicos;
        2. Tal como os cidadãos que têm os filhos a estudar na escola "pública", os que os têm a estudar no INEDS também pagam impostos. Vamos fazer um exercício lógico simples: Premissa 1 (que advém da sua teoria) – Os primeiros pagam a escola dos segundos, porque pagam impostos, e o estado paga o INEDS. E agora, a premissa 2: Os pais dos segundos também pagam impostos, que vão para o estado e a escola pública é paga com dinheiro do estado. Conclusão: Todos pagam tudo. A isto, chamo um "não-argumento", NESTE caso específico.
        3. Ninguém aqui quer comer caviar, ou andar de Rolls Royce ou se acha superior a qualquer outra escola/aluno/professor e o facto é que a suposta diferença de qualidade e condições é ,no mínimo, debatível uma vez que, tal como em tudo, existem boas e más escolas, novas e velhas, professores bons e professores maus. O que queremos é uma escola que sirva a zona Norte do concelho de Coimbra, não apenas Souselas mas também as localidades mais distantes e que ainda ficam a 9-10Km "para lá" de Souselas, mas que pertencem ao concelho de Coimbra. Localidades essas que não têm meios de transporte que possam levar as crianças até lá e nem todos os pais conseguem/podem fazê-lo. Isto não é um capricho, é uma necessidade! Não sei onde vive, mas viver na "periferia" é um bocado diferente de viver na cidade.

      • abreufernandes says:

        4. Concordo consigo quanto a defender o direito a uma Educação (e acrescento Saúde e Cultura) de qualidade para todos, é disso que aqui se trata! Ou acha que a qualidade da educação (por muito boa que seja a escola ou os professores) não vai ser afetada pela necessidade das deslocações dos alunos e pelo tempo gasto nesse processo? É que, por exemplo, alguém que vá de Comboio de Souselas para a Adémia, tem que caminhar um bom bocado até chegar à escola (suspeito que mais que 1,5 Km). Pode dizer-me que antigamente se fazia mais do que isso, mas antigamente também se tinha que ligar para casa de uma cabine telefónica, por exemplo, e com o progresso e evolução do mundo e da tecnologia, a vida hoje não é como era, e o caminho é para a frente, não o oposto.
        5. Eu entendo os seus argumentos e o ponto de vista, se estivermos a falar de escolas com contrato de associação que estejam a servir zonas onde a oferta disponível seja mais do que suficiente e, por isso, não seriam "essenciais". Por este motivo é que apenas me refiro ao INEDS, porque "cada caso é um caso", e este caso é diferente dos que referi;
        6. Para terminar, dizer-lhe, como ex-"pirralho" do INEDS e habitante de Souselas, que poderia ser um pouco mais moderado na forma como se dirige às pessoas, que não conhece de lado nenhum e tentar, pelo menos, entender o que lhe tentam dizer porque, no meio desta conversa toda, o tom mais infantil e próprio de "pirralho" tem sido o seu. Não quero com isto chamar-lhe nenhum nome, longe disso, apenas tentar fazer com que se aperceba da sua atitude negativa, uma vez que tenho a certeza que com mais calma, vai reparar que o que lhe disse é verdade.
        Cumprimentos

  3. Jéssica Arruda says:

    Isto é para rir certo? Meu caro Zé da Gândara se há alguém aqui que está a ser mal educado é o senhor! Porque não sei se sabe mas há formas e formas de falar, e pelos seus comentários está a demonstrar se um senhor que não mede o que diz e que avalia muito mal a situação do INEDS. E que tal abrir a mente e alargar os seus horizontes? Estamos no século XXI!!! Ou seja, lembra se do 25 de abril? Pois bem houve essa grande revolta para que houvesse liberdade! Ainda há pouco tempo houve não sei quantos discursos sobre isso e nós apenas estamos a lutar pela liberdade de escolha! Porque que eu saiba os meus pais e eu ainda somos responsáveis pela minha vida escolar, e se eu acho que o INEDS é a escola que EU QUERO E QUE SEI QUE ME DÁ A ESTABILIDADE QUE EU QUERO É POR ELA QUE VOU LUTAR! E não vai ser você meu querido que com esses comentários de pessoa mal formada que me irá colocar a baixo! Nem a mim nem a nenhum que está a lutar por esta escola! Agora quanto á minha pessoa ser irreverente, apenas estou a responder lhe da mesma maneira, ou com o mesmo vocabulario que o senhor está a falar com qualquer um que esteja a defender o INEDS!!! Por isso tente abrir a sua mente! Tente ser menos grosseiro no que diz! Tente ter respeito pelos outros! Quanto á "pirralha" irreverente, não se preocupe porque uma das melhores coisas que " a escolinha para os betinhos" me ensinou foi não responder á ignorância! Agora seja muito feliz meu querido! Porque nós iremos lutar pela nossa felicidade! Um bem haja Sr. Zé e não se esqueça: O respeito é muito bonitos e os seus papás não iam gostar de ver estes comentários! Beijinhos meu querido amigo Sr. Zé!

    • Zé da Gândara says:

      Minha petiz, queres liberdade de escolha? Eu acho que tens todo o direito mas acho que deves pagar por ela… Eu também tenho liberdade de escolha de comer lagosta e lavagante mas como não tenho quem me financie estes meus apetites gastronómicos, que remédio tenho eu se não arrotar do meu bolso a lagosta e o lavagante…
      Ah… E quando souberes o que significou e motivou o 25 de Abril e conseguires perceber que passado tão pouco tempo voltámos a cair numa ditadura quase tão atroz quanto a que por aqui existia antes do 25 de Abril, aparece para falarmos… Ah… E os teus pais parece-me que ainda estarão a tempo de te dar educação, se souberem o que isso significa…

      • Jéssica Arruda says:

        Olhe Sr. Zé não admito a ninguém que fale dos meus pais e não irei permitir isso a um pseudónimo! Educação tenho eu! Ao contrário do Sr. que está a faltar ao respeito a toda uma família… Antes de falar tem 3 dedos a apontar para si! Conheça o nosso caso e depois venha falar connosco! Até convido o a vir á nossa escola! Quanto aos meus pais felizmente eles têm orgulho em dizer que sou filha deles! Têm orgulho da minha educação… Têm orgulho na mulher em que me estou a tornar… Talvez sim o Sr. tem que recuar no tempo e lembrar se das bases que os seus lhe deram… Irei ficar por aqui… Não gosto de descer a um nível tão baixo quanto ao que você está a descer! Até porque o INEDS ensinou me que não se deve responder á ignorância…

      • Adriana Martins says:

        Sr. Zé da Gândara sou a mãe da Jéssica só para lhe dizer que não admito que o Sr. e alguém parecido com o seu nível fale de mim ou do pai como pessoas que não sabemos dar educação aos nossos filhos porque me orgulho muito da educação que dei ás minhas filhas, simplesmente ensinei que devemos lutar por aquilo em que acreditamos e nunca abaixarmos os braços perante nada, porque esse é o meu lema de vida. O Sr. não me conhece para dizer que como caviar, camarão, lagosta, lavagante… O Sr. não conhece a minha vida financeira… O Sr. não me conhece de lado nenhum para dizer o que quer que seja de mim. Mas vou lhe dizer um pouco sobre a minha vida… Eu tive uma infância ao qual desisti dos estudos para ir trabalhar para um aviário com o objetivo de ajudar a minha mãe que levava os dias com uma enxada na mão para ganhar o pão para sustentar 8 filhos e desde então sempre trabalhei. Depois infelizmente tive uma Trombose de Seio Venenoso e andei 6 anos a recuperar para ter uma vida digna de pelo menos ir á casa de banho sozinha sem precisar da minha filha com 9 anos. Entretanto hoje sou inválida e dessa invalidez recebo 279 euros para criar essa "pirralha" e não tenho ajuda da segurança social, porque o Estado tem a quem o dar. Agora você acha que eu tenho dinheiro para essas modermias a que se refere? Por isso meu Sr. não julgue o que não sabe se não tem nada que fazer e passa o tempo a ofender a minha filha e qualquer outra pessoa que esteja aqui a defender o INEDS não o faça, porque é muito feio, falta de carácter, falta de personalidade e falta de MUITA, MAS MESMO MUITA, FALTA DE EDUCAÇÃO. Simplesmente luto pelo INEDS porque tenho a certeza que é uma escola que dá do bom a todos os alunos que a frequentam! Respeitam se mutuamente! Não escolhem alunos pelos carros dos pais! São todos recebidos por igual! E não me vou prolongar mais porque não estava para lhe responder, mas vejo que a sua falta de educação está se a prolongar á vários dias. Agradecia que a partir de hoje nunca mais volte a dirijir se á minha filha.Acabo dizendo que a minha filha não é mal educada, é frontal.. E algumas pessoas têm dificuldade de lidar com a frontalidade… Ela simplesmente é uma lutadora como a mãe. E por aqui fico com o seu lavagante!

  4. Arménio Forte says:

    Os papas dos pirralhos pagarem a propina do colégio? Deve pensar que aqui há gente rica. Grande parte são pessoa pobres ou remediadas e tomara muita gente que ali trás os filhos de terem dinheiro para pôr comida na mesa! Simplesmente, se o Estado e na altura foi o Estado que incentivou a criação do INEDS por particulares, porque a escola da Pedrulha ainda não existia, investiu numa escola, nas infra-estrutras, nos professores, nos alunos e agora, pelo entendimento do Sr. Zé da Gândara (que até dá ares de democrata e tudo, mas que por falar no Salazar, não lhe dá estatuto disso), seja lá ele quem for, que gosto pouco daqueles que não dão a cara, deve-se deitar esse dinheiro fora? Rico país que temos ou então o senhor deve ser apoiante daqueles partidos que distribuíram dinheiro à tripa forra, tais como no Parque-escolar, onde até quadros e candeeiros a preço do ouro foram comprados! Se o estado não quer continuar a dar dinheiro aos privados, ao menos fique com a escola, para não se sentir mais um esbanjamento de dinheiros públicos. Se não for assim, entendo que a população de Souselas e de todas as localidades abrangidas pelo INEDS, devem pôr o Estado em tribunal e alguém deve ser responsabilizado pelo desbaratar dos dinheiros públicos!

    • Zé da Gândara says:

      Não poderia deixar de concordar consigo quanto à questão da posse da escola… Mas digo-lhe a si que por ora anda a fazer cotas à vida, que se deveria ter preocupado com isso era quando foi encomendada a escola a privados (se é que foi o caso, coisa que noutras latitudes sucedeu pelo punho dos ignaros que assinaram abaixo-assinados arrebanhados pelos caciques locais de um partido que se diz defensor oficioso das liberdades)…
      Quanto à Parque Escolar e aos sumptuosos gastos que por lá se verificaram, tal merece naturalmente a minha condenação, na medida em que sou eu quem também ajuda e ajudará ad eternum a pagar essa bandalheira… Ah… E não fui eu quem ajudou a meter no poleiro os obreiros desse regabofe… Será que o senhor poderá dizer o mesmo?

  5. Ana neves says:

    Que esperteza saloia o ze da gandara me saiu!! Mas quem pensa vocemesse que e pra opinar do que n conhece?? Deve ser algum palmo e meio de uma figa!! Um valente pirralho saiu.me vocemesse, tomaria o zezinho ter a educacao que os alunos do ineds possuem. E tao saloiozinho e de tao baixo nivel que nem vale a pena o tempo perdido…toto

    • Zé da Gândara says:

      Saloia é sua tia!

    • Zé da Gândara says:

      Estás a ver-te ao espelho quando me tentas atirar lama para cima para curar os teus recalcamentos psicológicos? Os teus papás não te souberam dar educação, foi?

      • José Pinto says:

        O Sr. não está bem. Devia procurar apoio médico psiquiátrico.

        • Zé da Gândara says:

          Mas porque é que diz isso? Já porventura passou pela experiência de procurar apoio psiquiátrico para si, ao ponto de agora ter know-how suficiente na primeira pessoa para poder recomendar a outros que lhe sigam as suas pegadas?

          • Cristina Teixeira says:

            Releia o que escreve. Não tem capacidade crítica para perceber que muito daquilo que escreve é desconexo, contraditório e inconsistente?
            Se o senhor padece de psicose, entende-se. Mas se não padece, é porque o que escreve cumpre outros propósitos que ainda ninguém, mentalmente saudável, conseguiu entender.
            Ouça, nem o estou a criticar. Estou sim, a fazer um apelo a que faça uso da sua introspecção, da sua capacidade de reflexão sobre si próprio.
            É que não há nada de positivo em andar descompensado e a infernizar, dia após dia, a vida a quem está por bem. Como é o seu caso. Um tipo que massacra quase quotidianamente as pessoas aqui neste fórum. E possivelmente também nos seus outros espaços vitais, que passam a ser os espaços infernais de quem calha, por infortúnio, neles coincidir espacialmente e temporalmente consigo.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*