Universidade de Coimbra diagnostica apostas estratégicas para a região Centro

“Portugal no Centro” é o nome do estudo de diagnóstico aplicado à região Centro, ontem apresentado na Universidade de Coimbra e que contou com a colaboração das universidades e politécnicos da região. João Gabriel Silva, reitor da Universidade de Coimbra (UC), foi um cicerone pouco delicado nas palavras e que fez questão de deixar alguns recados, principalmente ao poder central, no que toca à forma como promove a distribuição de financiamento.

O reitor defende “como se viu neste estudo, que Portugal não é litoral e interior, mas duas áreas metropolitanas e tudo o resto”. Portanto, o maior desafio nesta altura é “saber qual é o futuro para o resto que não está nas áreas metropolitanas” e, segundo João Gabriel Silva, “o caminho não é óbvio”.

E deixa críticas para o planeamento excessivo, que muitas vezes passa por “encontrar clusters e fazer com que aumentem e sejam fatores de desenvolvimento coletivo”. Por isso não é fácil identificar, numa região como a região Centro, quais são as vias de desenvolvimento”. Dando exemplos de falhas de avaliação, João Gabriel Silva lembra que “há 20 anos poucos acreditariam que Coimbra viria a ter a maior incubadora do setor tecnológico”.

Toda a informação na edição impressa de 13 de abril de 2017

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*