Ministro salienta trabalho exemplar da escola da Solum

“Vem comigo”, diz o pequeno David, de cinco anos, enquanto agarra a mão do ministro da Educação. Tiago Brandão Rodrigues lá vai, atrás do miúdo que quer mostra-lhe o que são bichinhos de conta. Mostra-lhe quatro troncos de madeira que estão no recreio da escola e prontifica-se: “queres que os tire para tu os veres? Queres?” O ministro sorri e diz que não, não é necessário dar-se a tanto trabalho.
O governante segue caminho, mas David, ruivo, óculos colados ao rosto, segue ao seu lado, sempre de mão dada até lhe pedir um favor em surdina: “consegues fazer a bola desaparecer?”. Tiago Brandão Rodrigues volta a sorrir e comenta. “Não sou mágico: a mim, quando muito, pedem-me para fazer as bolas aparecer…”.
Esta empatia com os mais novos foi notória durante toda a visita à Escola Básica de Solum Sul, em Coimbra, ação destinada a assinalar o arranque do terceiro período letivo.
Porquê a Escola Básica de Solum Sul? “Porque esta comunidade educativa faz um trabalho muito capaz e exemplar. Trata-se de uma escola em crescimento que tem feito, juntamente com a associação de pais, um trabalho muito positivo. É um exemplo que deve ser replicado”, disse, no final da visita, o ministro aos jornalistas. Na Escola Básica de Solum Sul, que pertence ao Agrupamento de Escolas Eugénio de Castro, estudam cerca de 300 alunos do pré-escolar e do 1.º ciclo.

Ministro tranquiliza
escolas e pais
Num dia marcado pela notícia da morte de uma jovem de 17 anos devido a uma complicação do sarampo, Tiago Brandão Rodrigues lembrou que o que é realmente importante, neste momento, é “deixar uma mensagem de tranquilidade às famílias”.
Para o governante, a exigência das vacinas em dia para efeitos de matriculação nas escolas “não é uma questão premente” de momento.

Notícia completa na edição impressa de hoje

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*