Opinião: Tragédia na rua da Alegria

Posted by

Francisco Queirós

Suicidou-se! Ao início da tarde do dia 6 de Março, segunda-feira, na pequena localidade de Ronqueira, concelho de Penacova, agentes de execução de uma ordem de despejo por penhora à habitação e militares da GNR entram numa habitação.

No número 2 da Rua da Alegria, deparam-se com um corpo de mulher. Cadáver. Identificariam Maria de Belém, 55 anos de idade, funcionária da junta de freguesia. Nessa tarde, Maria de Belém e a família deveriam ser despejadas da casa onde viviam, por incumprimento no pagamento das prestações do crédito bancário. Maria não ficou à espera que a pusessem na rua. Terá posto termo à própria vida.

A patrulha da GNR entrou na casa e ao deparar-se com o corpo da mulher, accionou uma viatura de emergência médica. A ambulância dos bombeiros não tardou, mas já nada havia a fazer. O espaço viria depois a ser isolado pelas autoridades, que passaram a investigação à PJ.

Maria de Belém não foi trabalhar durante a manhã de segunda-feira. Segundo alguém terá revelado à comunicação social, teria confidenciado a familiares e amigos que só iria trabalhar à tarde. Assim não viria a acontecer. Maria de Belém já não saiu viva da Rua da Alegria. O marido recebeu a notícia quando estava a trabalhar. Dirigiu-se de imediato a casa e ainda acompanhou parte das diligências das autoridades.

No jornal que folheava distraidamente até me deparar com a notícia que reclamou a minha atenção, pode ainda ler-se que durante o fim-de-semana, o casal esteve por casa e em convívio com a vizinhança, mas nunca falou das dificuldades financeiras ou de outro tipo de problemas que estivesse a atravessar.

Os vizinhos nem tão-pouco saberiam do despejo. Ali tão perto e ignoravam o sofrimento por que estariam a passar. Muito menos podiam imaginar que uma tragédia se avizinhava.

Num país com mais de setecentas mil casas vazias, uma mulher matou-se perante a iminência de ficar sem casa! Numa tarde de Março na Rua da Alegria. Aqui fica o registo e um grito de revolta. Hoje, Dia Internacional da Mulher! Dia de luta das mulheres de todo o mundo pelos seus direitos, pela igualdade.

2 Comments

  1. se fosse de raça cigana, não acontecia nada…. até o governo fazia casa(s), e lhas dava……… vejamos o caso dos ( muitos) apartamentos em pombal……….. vejamos os imigrantes vindos bem à pouco tempo……… mas nós os portuguesitos……… trabalhamos…trabalhamos…. somos sugados do nosso suor …….. :-(((((((

    • O Joaquim em vez de culpar quem na realidade merece ser culpado atira as culpas para cima do mais fácil… ah Pais de atrasados mentais… continue a ver a bola e as novelas.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*