PO SEUR necessita de mais projetos executados em 2017

Posted by

FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

A presidente da Comissão Diretiva do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR), Helena Azevedo, desafiou ontem as entidades públicas e privadas a acelerar a execução dos projetos aprovados no ano de 2017.

Para incentivar os beneficiários, a responsável revelou, em primeira mão, que os projetos aprovados no Eixo II (Promover a adaptação às alterações climáticas e a prevenção e gestão de riscos) que forem executados e cujos pagamentos sejam solicitados até ao final do mês de novembro serão pagos com uma taxa de 95 por cento, ao invés dos 85 por cento inicialmente aprovados.

“Uma medida temporária que abrange todos os tipos de pagamento no Eixo II”, frisou Helena Azevedo. Na intervenção inicial da sessão de esclarecimento, que durou todo o dia na Antiga Igreja do Convento São Francisco, a presidente da Comissão Diretiva apelou a “uma cadeia de compromisso” com os beneficiários dos projetos aprovados pelo PO SEUR, de forma a que todos os meses entreguem, pelo menos, “um pedido de pagamento” junto da equipa, de forma a que seja possível cumprir o que foi acordado com a tutela política e dos fundos comunitários.

No fundo, e segundo o mapa de despesa elegível para 2017 apresentado pela responsável, seja possível atingir o valor de 272 milhões de euros.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*