Urgências em risco nas maternidades

Posted by

O presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM), Carlos Cortes, solicitou mais médicos especialistas em ginecologia e obstetrícia para as maternidades de Coimbra, por considerar que está em risco o serviço de urgências.
Em comunicado, a SRCOM considera “alarmante” a situação que se verifica nas maternidades Bissaya Barreto e Daniel de Matos e nos HUC, devido à falta de médicos.
Confrontado com a situação, o presidente do CHUC, Martins Nunes, considerou “manifestamente exagerado qualquer risco com o funcionamento das maternidades”. “Há dificuldades como há sempre em todas estas matérias, mas quer os médicos que vão ser admitidos quer a nova maternidade vão resolver algumas questões que eventualmente” se coloquem, disse.
Para Martins Nunes, “não está em causa, absolutamente”, o funcionamento das urgências das maternidades que estão agregadas ao CHUC.
Por outro lado, Carlos Cortes disse que “face à escassez de recursos humanos, e caso não se proceda à urgente contratação de especialistas, poderá ficar inviabilizada a elaboração de uma escala de urgência com o número de médicos indispensáveis ao funcionamento do serviço de acordo com as normas”.
Cortes considera a situação “muito grave” e entende que não se “pode comparar a realidade destas maternidades com o que se passa em qualquer um dos outros hospitais universitários do país”.
“O cálculo do número de médicos não poderá, neste caso, reportar apenas o número de partos e a população de referência”, sublinha, salientando que não são contratados médicos especialistas para a Maternidade Bissaya Barreto desde 2010.
Segundo o dirigente, “o número elevado de médicos especialistas que saíram nos últimos anos, pode colocar em risco a atividade assistencial (consultas e cirurgias) dos serviços de Ginecologia A e B” do CHUC.

One Comment

  1. Silva dos Beirais says:

    Se juntarem os m´dicos a exercer nos quatro serviços de obstetricia -ginecologia,certeza que não há por estes lados falta de profissionais da dita especialidade.Agora se cada um quer ser dono da sua quintinha,quem paga é o doente..será que o censor está a dormir.talvez

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*