Mais homens vítimas de violência doméstica

violencia-domestica

Nos últimos três anos, 43 homens pediram ajuda, no distrito de Coimbra, por terem sido vítimas de violência doméstica. Um número que tem vindo a crescer, à semelhança, aliás, do que acontece a nível nacional – entre 2013 e 2015 registou-se um aumento de 14,4 por cento com mais de 1.200 casos, segundo dados da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV).

De acordo com Natália Cardoso, do Gabinete de Apoio à Vítima de Coimbra, “apesar de as mulheres sofrerem maiores taxas de violência doméstica, os homens também são vítimas deste crime e tem havido uma tendência crescente no número de casos de homens que pedem ajuda”.

A grande maioria dos casos regista-se, contudo, em homens idosos, em situações de “maior vulnerabilidade e dependência”.

Toda a informação na edição impressa de hoje, 5 de dezembro, do DIÁRIO AS BEIRAS

 

3 Comments

  1. Zé da Gândara says:

    Algumas senhoras das que de tempos a tempos lambem o fundo ao tacho e que depois se fazem de coitadinhas e de vítimas desamparadas, quando correm para o ombro amigo da GNR, da APAV ou de quem quer que seja, esquecem-se de dizer quantas vezes potenciaram esse comportamento agressivo da cara-metade (comportamento que eu reconheço que não deveria existir em circunstância alguma) através da violência psicológica na qual as senhoras coitadinhas tantas vezes são exímias a conduzir… Aplicando a lei dos gases perfeitos à interpretação do fenómeno da panela de pressão que rebenta e fazendo a analogia com a violência doméstica, pode-se dizer sem qualquer prurido que quem aquece a panela de pressão abundantemente sem cuidar de dosear a pressão de saída do vapor se atreve a levar com a tampa nas trombas… Depois, vem o drama mas nunca existe um culpado só… Comportamento gera comportamento…

    • Jorge André Machado says:

      Oh Zé da Gândara, falando-te como filho de uma mulher que foi vitima de violência doméstica durante anos, vê-se claramente que não fazes a mais pequena ideia do que estás a falar… Aliás, o vocabulário que usas e o facto de nem dares a cara já diz muita coisa. Fala antes de assuntos que tenhas conhecimento de causa se fizeres favor, em vez de atirares papaias para o ar que podem ferir as susceptibilidades de quem realmente passou por isso.

      • Zé da Gândara says:

        Tens a razão toldada e estás a colocar-me palavras na boca… Generalizas algo que eu não generalizei… É verdade que há muitas mulheres que lambem o fundo ao tacho sem provocarem o agressor (que é psicopata)… Eu reconheci isso quando me referi a "Algumas senhoras"…
        E se queres que te diga, "Quem sai aos seus não degenera" e tu pelos vistos até deves ter uns tantos traços de personalidade herdados do teu papá (se era ele o agressor da tua mamã)… É que se bem reparares, emanas uma certa agressividade no teu discurso face à tua discórdia em relação aos meus comentários… Sabes, um espaço para comentar notícias como este, é mesmo isso… Um espaço de opinião que em teoria se pretende aberto a todos os tipos de opiniões e em que deve ser respeitado o direito à opinião alheia, ainda que dela se discorde… Mas tu ainda não percebeste isto… Se algum dia o perceberes, manda notícias… Ah… E entretanto… Trata dessa tua agressividade porque ela pode trazer-te dissabores vários de natureza vária… Um dia apanhas um pela tua frente que enferme dos mesmos males existenciais que tu e habilitas-te a ganhar sem sorteio umas semanadas de permanência no hospital a caldes de galinha para te endireitarem os ossos… Depois não digas que ninguém te avisou… Nem todos são civilizados como o "Zé da Gândara" (que mesmo provocado e insultado, não perde as estribeiras)…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*