Identificação precoce de sinais de diabetes valeu à UC um financiamento de 130 mil euros

Posted by

Dois projetos de investigação, na área da diabetes, desenvolvidos na Universidade de Coimbra (UC) vão ser financiados pelo Infarmed (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde), foi hoje anunciado.

“Identificação de novos biomarcadores precoces das complicações da diabetes: do metabolismo à imagiologia multimodal de sistemas” é o título de um dos projetos distinguidos, com financiamento de 130 mil euros.

Liderada por Miguel Castelo-Branco, docente da Faculdade de Medicina e diretor do Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saúde da UC (ICNAS), a investigação “visa essencialmente o uso de tecnologias sofisticadas (neurofisiologia, imagiologia metabólica, estrutural e funcional de vários órgãos) para diagnosticar as complicações da diabetes da forma mais precoce possível”.

Trata-se de “um projeto de descoberta de biomarcadores para medicina preventiva”, explica o docente, citado pela UC na mesma nota.

O outro projeto – ‘Microbioma de feridas diabéticas: diagnóstico precoce, prognóstico e terapia’ –, do Centro de Neurociências e Biologia Celular da UC (CNC), “conquistou 100 mil euros para encontrar uma solução para a ferida crónica do pé diabético, que afeta mundialmente cerca de 70 milhões de pessoas e que pode levar a amputações”.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*