Feira do Ano de Montemor-o-Velho transformada em “festa familiar”

Posted by
FOTO DB/JOT'ALVES

FOTO DB/JOT’ALVES

O presidente da Câmara de Montemor-o-Velho defende que a Feira do Ano “é uma festa para a família, simples e arejada”.

Para que não falte espaço para o ar e sobretudo as pessoas circularem, a autarquia tem vindo a recusar expositores, acrescentou Emílio Torrão. “Porque queremos continuar a garantir uma feira arejada”, sustentou. Não obstante, ressalvou, desde 2014, quadruplicou o número de espaços de venda.

Acima de tudo, realçou Emílio Torrão: “Só posso estar orgulhoso, porque tinha como lema recuperar o espaço da feira”. Neste registo de chamar a si a responsabilidade da dinâmica do evento, lembrou que, no seu mandato, os expositores madrugam para disputar lugares. “Isto é verdadeiramente notável”, sublinhou, tendo em conta que, afirmou, “a feira tinha morrido”.

Versão completa na edição impressa

3 Comments

  1. Zé da Gândara says:

    O Sôdôtôr Torrão é mesmo assim: gosta de chamar a si o papel de mordomo e se não acodem, faz a festa, atira os foguetes e ainda vai apanhar as canas (esta figura de estilo talvez não seja a mais feliz porque o Sôdôtôr Torrão, sendo multifacetado e adepto da inovação, teve um mandato pautado pela inovação tecnológica, ao ponto de ter como desígnio "transformar Montemor-o-Velho num concelho tecnológico", tendo promovido o desenvolvimento de uma app tecnológica para combate a incêndios, logo seria virtualmente impossível andar agora, no papel de mordomo a atirar foguetes)… Agora, uma coisa é certa… Quem deve andar por estes dias a dizer mal à vida, devem ser os boches da Direcção da Messe Frankfurt (o maior recinto de feiras Europeu e onde se realizam as feiras de maior relevo)… Com tanto expositor (se calhar a vender farrapos) a apostar na feira de que é mordomo o Sôdôtôr Torrão, a Messe Frankfurt com as suas n feiras especializadas, deve ficar às moscas…
    E há também uma coisa estranha que não compreendi… Normalmente, o espaço de uma feira é dividido em lugares de exposição em momento prévio à realização da feira… E depois, esses lugares vão sendo atribuídos aos expositores que os vão sucessivamente alugando… Pelo que se depreende das putativas palavras do Sôdôtôr agora mordomo, primeiro chegam os expositores aquando da abertura do certame e logo se verá se têm lugar para poderem expor ou não… Será seguramente um modelo de organização da feira impregnado de inovação, assim com muita balbúrdia à mistura… Mas, nós na qualidade de visitantes em potencial (eu seguramente que não meterei por lá os pés), poderemos descansar porque o Sôdôtôr agora mordomo é uma pessoas dotada de muitos recursos e capacidades e vê sempre muito "à frente"…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.