Investigadores de Coimbra estudam impacto do novo metro e dos casinos em Macau

Posted by

metro macau

Investigadores de Coimbra estão a estudar o impacto do novo metropolitano ligeiro de superfície de Macau e a política de expansão dos casinos e da indústria do jogo, anunciou hoje a Universidade de Coimbra (UC).

Dois projetos de investigação sobre o impacto do novo Metro Ligeiro no Waterfront de Macau e sobre os casinos de Macau-Cotai, desenvolvidos no Departamento de Arquitetura (DARQ) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC (FCTUC) “vão estar em destaque numa missão de investigação” desta Universidade a Macau.

A missão, que vai decorrer entre segunda-feira e o dia 26, visa criar “pontes de articulação entre a cidade e a sua arquitetura”, afirma a UC, numa nota hoje divulgada.

As opções apresentadas nesta investigação, liderada pelos professores Jorge Figueira e Nuno Grande, “constituem um contributo pró-ativo da UC para o debate em curso em Macau” sobre “as transformações urbanísticas e arquitetónicas do seu tecido urbano”.

Essas transformações foram geradas por “recentes processos de infraestruturação na região”, como a “inserção do novo sistema de metro ligeiro de Macau e a nova faixa de aterros urbanos no Waterfront” da cidade, além da “política de expansão dos casinos e da indústria do jogo”, sustentam os autores dos estudos.

Declarações recentes do Governo chinês apontam para “a necessidade deste desenvolvimento ser realizado de modo mais sustentável no futuro, contrariando a concentração excessiva da economia de Macau nas atividades do jogo e na exagerada densificação dos novos aterros urbanos”, realçam os especialistas do Departamento de Arquitetura da UC.

Durante a missão realizar-se-á um “workshop” em parceria com a Universidade de São José de Macau, durante o qual os projetos da equipa da UC serão debatidos com “importantes instituições macaenses”, como o Center for Architecture and Urbanism, o Gabinete de Infraestruturas e Transportes da Região Administrativa Especial de Macau, o Instituto de Estudos Europeus de Macau e a Associação de Arquitetos de Macau, entre outras.

Sobre o impacto do novo metro ligeiro no Waterfront de Macau, vão ser divulgados resultados de uma investigação “dedicada à articulação entre ‘Cidade e infraestrutura’, na qual os investigadores do DARQ da FCTUC analisaram a relação histórica entre a cidade e a água e concentraram as suas opções de projeto urbano e arquitetónico em torno da inserção do novo sistema de metro na cidade e do seu impacto na transformação do Waterfront Sul da península de Macau” (área sobre a qual trabalharam outrora “importantes arquitetos portugueses, como Álvaro Siza e Manuel Vicente”), afirma Nuno Grande.

A investigação sobre os casinos de Macau visa analisar, em termos académicos e críticos, “a presença destas estruturas no território, particularmente as suas características arquitetónicas e urbanas, sem preconceitos no plano estilístico ou programático”, adianta Jorge Figueira.

“Pretende-se levantar e refletir sobre estes edifícios, agora dominantes na cidade, partindo do Casino Lisboa até às mais recentes construções em Cotai, inventariando e analisando ‘casos de estudo’”, sublinha Jorge Figueira.

As investigações foram realizadas no âmbito do Macau-Coimbra Project, proposto pelo DARQ da FCTUC e integrado na Plataforma de Colaboração para as Indústrias Culturais e Criativas Portugal, do programa Inov C da UC, projeto financiado por fundos europeus, no âmbito do Programa Operacional Regional do Centro (Mais Centro).

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*