Ajudar pessoas afetadas pelo cancro a prosseguirem o seu projeto familiar

Posted by
Centro de Oncofertilidade, a funcionar em instalações do Hospital Pediátricio de Coimbra, foi inaugurado a 16 de dezembro pelo ministro da saúde. FOTO DB/CARLOS JORGE MONTEIRO

Centro de Oncofertilidade, a funcionar em instalações do Hospital Pediátricio de Coimbra, foi inaugurado a 16 de dezembro pelo ministro da saúde. FOTO DB/CARLOS JORGE MONTEIRO

Em pouco mais de seis anos, o Centro de Preservação da Fertilidade do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) já consultou 316 doentes.

Destes, 275 puderam avançar para a preservação da fertilidade, o que significa manter a esperança de concretizar um projeto de família, apesar da ameaça que constitui sempre a doença oncológica.

Numa história que teve início no já longínquo ano de 1975, quando Agostinho Almeida Santos criou, em Coimbra, o primeiro Centro de Procriação Medicamente Assistida em Portugal, seguindo-se, em 1989, o Serviço de Reprodução Humana Medicamente Assistida dos Hospitais da Universidade de Coimbra, o Centro de Preservação da Fertilidade corresponde a uma evolução científica e de assistência ao nível do que se faz de mais avançado no mundo.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*