Opinião – Reconhecimento

Posted by
Foto Luís Carregã

Foto Luís Carregã

António Simões

Reconhecer os valores pessoais, valorizar o empenhamento, a dádiva, a dedicação, mas também o profissionalismo ao serviço das pessoas e da sociedade é um acto de nobreza, de incentivo e, sobretudo, de comunicação de padrões de vida e de cidadania.

O voluntariado em geral, e as Associações Humanitárias de Bombeiros em particular, são exemplos vivos de práticas de associativismo alicerçadas nos mais altos valores morais e éticos, que fazem de muitos cidadãos, empresas e instituições autênticos baluartes da dinâmica da chamada sociedade civil, como suporte de muitos dos serviço essenciais à vida das sociedades modernas.

Foi com estes pressupostos que a Federação dos Bombeiros do Distrito de Coimbra, que representa as 24 Associações e Corpos de Bombeiros do distrito, deliberou organizar uma cerimónia pública capaz de dar visibilidade a tantos projectos de altruísmo que se desenvolvem e se repetem, quantas vezes no anonimato, mas que são essenciais para a resolução de tantos e tantos problemas que envolvem o dia a dia do cidadão comum.

Dentro deste principio estão duas personalidades que por motivos diferentes, mas iguais, na génese daquilo que são os nossos valores. Referimo-nos ao Dr. Henrique Fernandes, último Governador Civil do nosso distrito e ao Comandante Jaime Marta Soares, ex-presidente da Federação e actual Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses.

O primeiro pelo respeito com que sempre tratou os Bombeiros, pelos apoios que canalizou para as Associações, mas acima de tudo pela forma peculiar, muito acima daquilo que eram as suas obrigações institucionais, com que sempre se referiu e como sempre acarinhou os Bombeiros do seu distrito.

O Comandante Jaime Soares dispensa qualquer referência, tal é a dimensão do seu trabalho, da sua dedicação e da sua vida completamente cheia ao serviço dos Bombeiros do distrito e de Portugal.

Nesta cerimónia pública, que vai ter lugar no próximo dia 18, na cidade luz da Figueira da Foz, serão ainda alvo de homenagens cidadãos, autarcas, ou empresas/instituições indicados por cada uma das Associações e que se tenham distinguido no apoio aos Bombeiros.

A Figueira da Foz acolhe ainda uma exposição de miniaturas alusivas aos equipamentos utiilizados pelos Bombeiros e outra com os veículos antigos dos Bombeiros do distrito. Trata-se de um património incálculável, em valor absoluto, mas, sobretudo em valor histórico e afectivo. Esta é também outra dimensão da vida das Asssociações de Bombeiros que ainda conseguem preservar tais reliquias, graças muitas vezes à ajuda das pessoas que agora são alvo de reconhecimento.

É assim que se constrói a sociedade e se elevam as pessoas e as Instituições e como disse um autor desconhecido, a gratidão é uma forma singular de reconhecimento, e o reconhecimento é uma forma sincera de gratidão.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*