Utente que faz hemodiálise queixa-se do sistema de transporte de doentes não urgente

Posted by

08 hemodialise drDemoras provocadas pelo sistema de transporte de doentes não urgentes, coordenado pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro, levaram um utente, que se submete a sessões de hemodiálise, a queixar-se ao Ministério da Saúde.

Manuel António Palrilha reside em Vila Pouca, freguesia de Cernache (Coimbra), e por razões de saúde tem que efetuar sessões de hemodiálise três vezes por semana – às segundas, quartas e sextas-feiras –, numa clínica da Baixa de Coimbra. O trajeto da sua residência até à clínica cumpre-se, em dias de trânsito normal, em cerca de 15 minutos. Contudo, com o atual sistema de transporte de doentes não urgentes, em que cada ambulância transporta em simultâneo mais do que um doente, Manuel António Palrilha sai de casa para a clínica com mais de uma hora de antecedência em relação ao início da sessão de hemodiálise – que começa às 18H00 e termina às 22H00 – e acaba por chegar a casa nunca antes das 23H30.

 

Ver versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.