Tribunal de Instrução Criminal iliba Paulo Júlio de alegada prevaricação

Posted by
Foto Luís Carregã

Foto Luís Carregã

 

O ex-secretário de Estado da Administração Local Paulo Júlio foi ilibado pelo Tribunal de Instrução Criminal de Coimbra (TIC) da alegada prática, enquanto presidente da Câmara de Penela, de um crime de “prevaricação de titular de cargo político”.

Em declarações escritas enviadas à agência Lusa, Paulo Júlio congratula-se com a decisão que entendeu despronunciá-lo num processo que era “totalmente desprovido de base factual”.

O antigo secretário de Estado demitiu-se a 25 de janeiro deste ano, depois de ter sido notificado daquele despacho.

“Estou satisfeito – por mim e pelos meus colaboradores mais diretos – porque foi feita justiça. Mas a minha satisfação não é completa, porque a queixa sem fundamento de que fui alvo impediu o exercício das funções governativas que vinha exercendo”, esclarece Paulo Júlio.

O processo respeita à decisão de abertura de um concurso público para provimento de um lugar de chefe de divisão na Câmara Municipal de Penela, em 2008 – então presidida por Paulo Júlio. “Disse no início e reafirmo agora: a queixa de que fui alvo não fazia qualquer sentido. O tribunal veio dar razão ao que eu dizia”, sublinha.

(Ver notícia completa na edição impressa de hoje)

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*