Parque do Buçaquinho abre renovado como “exemplo de inovação ambiental”

Posted by

3823245001_4381953cd8_zA Câmara Municipal de Ovar inaugura hoje o renovado Parque do Buçaquinho, que, após 18 meses de intervenção, se anuncia como “um exemplo de inovação na área ambiental”, dado recorrer a energia eólica para se abastecer de eletricidade.

Manuel Alves de Oliveira, presidente da autarquia, garantiu à Lusa que essa foi “uma das grandes preocupações com a requalificação do parque”, onde a eletricidade necessária para a iluminação pública, para a cafetaria e para o centro interpretativo sobre a flora e fauna locais é agora alimentada por painéis fotovoltaicos.

A despesa com esses equipamentos está incluída no investimento global de 1,7 milhões de euros, que, comparticipado em 80% pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional ao abrigo do programa +Centro, permitiu agora “devolver a Ovar um parque totalmente diferente”.

“Tínhamos ali um espaço ambientalmente degradado, onde estavam as antigas estações de tratamento do sistema lagunar e conseguimos transformá-lo num parque de recreio com vocacionado para a conservação da natureza”, recorda Manuel Alves de Oliveira.

FacebookTwitterGoogle+LinkedInEmailPartilhar

3 Comments

  1. Leal Neto says:

    Lindo e sempre bom saber preservar o meio ambiente em que vivemos sabe aproveitar as suas riquezas e nossa obrigacao preserva cuidar e valorizar a natureza para o nosso bem estar.(social economico mental e espiritual). Gostaria k surgisem mas projectos deste genero!!!!!!!!

  2. Luís Cruz says:

    A comunicação social cada vez mais peca pela desinformação…
    O Parque do Buçaquinho, ilustrado na fotografia associada à noticia, existe há anos!!!
    Ontem, 25 de Abril de 2013, foi inaugurado sim o Parque Ambiental do Buçaquinho, que resultou na transformação de uma antiga ETAR em algo fantástico e que em muito enriquece as freguesias a que pertence, Esmoriz e a Cortegaça.

  3. "dado recorrer a energia eólica para se abastecer de eletricidade." – energia produzida apartir do vento, aquelas ventoinhas gignates sabem ???
    "onde a eletricidade necessária para a iluminação pública, para a cafetaria e para o centro interpretativo sobre a flora e fauna locais é agora alimentada por painéis fotovoltaicos." – energia produzida apartir do sol, normalmente captada por aquela espécie de espelhos.

    Bom ou não percebem nada disto ou temos aqui um falha muito grave. mas era bom dessidirem-se, pois uma é bastante ruidosa, a outra não.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>