TEUC inicia comemorações dos 75 anos com peça da coreógrafa Joana Providência

Posted by

TEUC

O Teatro dos Estudantes da Universidade de Coimbra (TEUC) vai estrear, na quinta-feira, um espetáculo dirigido pela coreógrafa Joana Providência, dando início às comemorações do 75.º aniversário do grupo.

Três anos depois de “Auto da Barca do Inferno”, de Gil Vicente, o “projeto H” é a segunda estreia do TEUC no Teatro da Cerca de São Bernardo (TCSB), em Coimbra, espaço municipal atualmente gerido pela companhia profissional A Escola da Noite.

Inspirado na obra do pintor norte-americano Edward Hopper, o espetáculo de teatro-dança “assenta sobretudo no movimento”, disse à agência Lusa Joana Providência.

“Na maior parte do trabalho, não existe a voz”, referiu a coreógrafa, sublinhando que “a peça é toda ela muito assente num trabalho físico” dos sete atores do TEUC em palco.

A palavra surge apenas “através de duas pequenas histórias” retiradas do “Caderno Vermelho”, do escritor Paul Auster, dos Estados Unidos.

A estreia do “projeto H” será na quinta-feira, às 21:30, no TCSB, onde fica em cena até domingo, o único dos quatro dias em que a apresentação acontece às 16:00.

A Escola da Noite manifesta “um prazer redobrado” por voltar a acolher “um espetáculo da sua casa-mãe”, no ano em que esta assinala as Bodas de Diamante, recordando que foi no TEUC que os seus fundadores “se conheceram e decidiram criar a companhia”, há mais de 20 anos.

Na sexta-feira, os dois grupos realizam “uma conversa informal com o público”, no bar do TCSB, após o espetáculo, com a presença do elenco, de Joana Providência e de Leonor Barata (assistência coreográfica), além de António Augusto Barros e Sofia Lobo, ex-membros do TEUC e fundadores de A Escola da Noite.

O programa comemorativo dos 75 anos do TEUC, que reclama o estatuto de “mais antigo grupo de teatro universitário da Europa”, inclui outras iniciativas a divulgar ao longo do ano, com destaque para um encontro de sócios deste organismo autónomo da Associação Académica de Coimbra (AAC), com almoço, no dia do aniversário, 13 de julho.

“O TEUC é mesmo uma escola de teatro, que nos dá oportunidades”, numa perspetiva de futuro, disse à Lusa a atriz Rafaela Bidarra, uma finalista do curso superior de Enfermagem que integra o elenco do “projeto H”.

A peça desenvolve-se “em torno do universo do pintor Edward Hopper, cujas obras, habitadas por uma mistura de realismo e estranheza, parecem captar um antes e um depois sem que se perceba exatamente o quê”, afirma Joana Providência, na sinopse.

“Há uma suspensão instantânea, quase fotográfica, do ritmo quotidiano que assim surge rodeado de segredos e nos cria uma sensação de incompletude”, acrescenta.

O trabalho de interpretação assenta “sobretudo num corpo físico, na construção de partituras de movimento, e no desenvolvimento de ideias de composição coreográfica”, segundo a coreógrafa.

O TEUC foi criado, em 1938, então com a designação de Grupo Cénico da Secção de Fado Académico de Coimbra.

Nos primeiros 30 anos de existência, a atividade do TEUC foi marcada pela direção artística do professor Paulo Quintela, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*