Trabalhadores de “boa fé” afinal roubavam carris no ramal da Figueira

Posted by

03 Ferro CarrisO roubo de metais, sobretudo cobre e ferro, faz há muito títulos gordos nos jornais. O que parece estar a mudar é o grau de sofisticação no planeamento e prática do crime. Isso mesmo indicam os contornos da operação desencadeada, ontem, pelo Destacamento Territorial de Cantanhede da GNR, que acabou por apreender perto de 58 toneladas de ferro de carris – num valor aproximado de 40 mil euros – de uma linha ferroviária desativada do Ramal da Figueira da Foz-Pampilhosa, num processo a envolver trabalhadores temporários de uma suposta empresa espanhola, na posse de um contrato que a REFER nega ter celebrado.

De acordo com uma nota do Destacamento Territorial de Cantanhede, tudo aconteceu, ontem, por volta das 10H00, quando uma patrulha do Posto de Cantanhede e elementos do Núcleo de Investigação Criminal de Cantanhede da GNR decidiram averiguar a presença de seis homens, todos com idades compreendidas entre os 39 e os 53 anos, em operações de remoção de carris de ferro no ramal da Figueira da Foz, entre as localidades de Enxofães e Carvalho – linha que se encontra desativada há alguns anos –, auxiliados por máquinas, material de corte e veículos pesados.

 

Ver versão completa na edição impressa

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*