Renault admite transferir parte da fábrica de Cacia para França

Posted by

renault cacia

A Renault admite transferir para França parte da produção de caixas de velocidade feita em Cacia, Aveiro, no âmbito da restruturação das suas fábricas francesas, e a comissão de trabalhadores portuguesa aguarda esclarecimentos da administração.

A questão tem estado em cima da mesa das negociações entre o grupo Renault e os sindicatos franceses, no âmbito do compromisso de relançar as unidades industriais em França.

O objetivo da mudança de produção das caixas J, que equipam o modelo Clio, é revitalizar a fábrica de Cleon, França, confirmou à Lusa Francisco Costa, da comissão de trabalhadores da fábrica CACIA, que teve conhecimento dessa possibilidade através de informações internas, mas não oficiais.

“É a transferência de alguma produção e não da totalidade. O assunto ainda não foi transmitido localmente em Cacia pela administração, pelo que não vou comentar enquanto o diretor não fizer uma reunião com a Comissão de Trabalhadores para transmitir o que se está a passar”, disse à Lusa Francisco Costa.

Aquele representante dos trabalhadores considera prematuro tomar qualquer posição, porquanto não se sabe ainda que números estão em causa: “Pode ser uma transferência elevada como pode não ser. Não fazemos ideia, pelo que convém esperar e procurar o mais rapidamente possível saber o que se está a passar”.

A fábrica CACIA produz caixas de velocidade e componentes para motores, mas o maior volume de faturação respeita à produção de caixas de velocidade.

Segundo Francisco Costa, a fábrica mantém um elevado ritmo de produção, considerando mesmo que no atual contexto de crise, “a fábrica de Cacia é um oásis no País, com produções muito elevadas”.

A comissão de trabalhadores aguarda que sejam revelados em concreto os valores a transferir para França, admitindo que possa “não ser muito relevante para Cacia e que a produção possa ser transferida sem afetar a fábrica” portuguesa.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.