Movimento exige mudanças na avaliação na Faculdade de Direito de Coimbra

Foto de Luís Carregã

Foto de Luís Carregã

O movimento estudantil “A Alternativa és tu!” exigiu esta segunda-feira alterações na época de exames e nos métodos de avaliação da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, de forma a assegurar a qualidade pedagógica de ensino.

Numa conferência de imprensa realizada hoje à tarde, o movimento defendeu a existência de uma semana de intervalo entre a primeira e a segunda época de exames e um espaçamento maior entre a realização daquelas provas.

“Com a condensação das matérias, resultante da aplicação do Processo de Bolonha, as épocas de avaliação são tão reduzidas que os estudantes são obrigados a distribuir os exames entre a época normal e a de recurso, devido à sobreposição das provas”, explicou à agência Lusa Alma Rivera.

Segundo a estudante, candidata derrotada nas últimas eleições para a Associação Académica de Coimbra, a época de recurso está a funcionar como um prolongamento da época normal e não como “segunda tentativa”.

Alma Rivera adiantou que o movimento estudantil “A Alternativa és tu!” luta por uma avaliação contínua “mais eficaz” e maior acompanhamento dos estudantes, situação que não acontece por “insuficiência de professores e falta de salas”.

A estrutura defendeu que já no próximo semestre de avaliação devem ser alteradas as épocas de exame e que no próximo ano letivo deve ser assegurada a avaliação contínua.

“Os exames e o custo da propina são os assuntos que mais preocupam os estudantes neste momento”, sublinhou Alma Rivera, salientando que os estudantes não vão deixar de lutar por um “mínimo de dignidade na educação”.

 

Texto Agência Lusa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.