Diário da Sé Nova – Uma freguesia com três dezenas de ruas meeiras

Posted by

09 SE NOVA  07 LCSão cerca de três dezenas as artérias do “miolo” da cidade que fazem fronteira, entre a freguesia da Sé Nova e as vizinhas de Almedina, Santa Cruz e Santo António dos Olivais. Quase todas em “regime” de partilha, o que faz com que, nuns casos, as ruas se “dividam ao meio”.

A freguesia da Sé Nova, recorde-se, tem origem na grande reforma de 1854, quando o Governo promoveu o redimensionamento das freguesias da cidade.

Na altura, uma comissão nomeada conjuntamente pelo arcebispo de Coimbra, D. Manuel Bento Rodrigues, e pelo governador civil do distrito, elaborou o “Plano de reducção, suppressão, arredondamento e erecção de parochias na cidade de Coimbra e seus suburbios”. O trabalho desta comissão acabou por ser aprovado e publicado em decreto régio, a 25 de novembro de 1854.

 

Ver versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*