Cimpor anuncia saída de cerca de 150 trabalhadores

Posted by
Foto Luís Carregã

Foto Luís Carregã

A Cimpor anunciou hoje a saída de cerca de 150 trabalhadores, 90% dos quais com acesso a reformas antecipadas, justificando esta medida com uma quebra de vendas de 70%, entre 2001 e 2012.

“Entre 2001 e 2012, as vendas de cimento em Portugal decresceram 70%, tendo no último ano, de acordo com dados oficiais recentemente divulgados, recuado 27% para níveis de 1973. De forma a adequar as operações do Grupo em Portugal à atual conjuntura, a Cimpor tem implementado um vasto leque de medidas de racionalização de custos”, refere a empresa em comunicado.

Segundo a empresa, “apesar destes esforços de racionalização de custos e expansão para novos mercados, torna-se mesmo assim necessário a Cimpor acionar um processo de reestruturação por via negocial que prevê a saída de aproximadamente 150 colaboradores no negócio do cimento”.

“Este plano incidirá sobre um universo de colaboradores com uma idade média superior a 58 anos, sendo que para mais de 90% dos casos está prevista a aplicação do regime de reforma antecipada”, explica o mesmo comunicado.

Apesar desta restruturação, a Cimpor “reafirma a confiança na viabilidade do seu negócio em Portugal, prosseguindo com os investimentos necessários ao aumento da sua competitividade no setor de exportação”, como é o caso do aumento em 35% da capacidade de embalagem.

“Mas acima de tudo convicta do potencial e empenho dos seus colaboradores para fazer face aos desafios que se avizinham”, acrescenta.

Entre as medidas de racionalização de custos, a Cimpor destaca a utilização de combustíveis alternativos, programas de melhoria contínua de performance e otimização das operações logísticas.

“Por outro lado, a Cimpor tem apostado fortemente na exportação de cimento, sendo que em 2012 o volume vendido ao exterior superou já as vendas no mercado interno. Esta aposta continuará a ser impulsionada, porém a entrada nestes novos mercados compensa apenas parcialmente a quebra de volumes no mercado interno, além de acarretar os inerentes custos de transporte”, explica.

Em outubro de 2012, a Cimpor já tinha avançado com um processo de reestruturação que passava pela redução de 60 trabalhadores, através de 40 pré-reformas e 20 rescisões por mútuo acordo, com o objetivo de ajustar a estrutura da cimenteira à realidade do país.

One Comment

  1. ISTO É A IMAGEM DO PAIS QUE TEMOS. VAMOS TODOS ACABAR POR TER DE ROUBAR PARA ALIMENTAR OS NOSSOS…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.