Banda Desenhada – Evocando Corto Maltese

Posted by

Corto Maltese DR

Apesar da morte de Hugo Pratt em 1995, ter ditado (pelo menos por enquanto) o fim das aventuras do seu principal herói, a popularidade de Corto Maltese continua bem alta, conquistando sucessivas gerações de leitores.

E Portugal não foge à regra, tendo o ano de 2012 testemunhado dois exemplos dessa popularidade. O primeiro, que tive oportunidade de referir no meu blog, foi a magnífica exposição que a Fundação Eugénio de Almeida dedicou a Hugo Pratt. O segundo, que só agora aqui trago, foi a edição por Geraldes Lino, do nº 5 do seu mega-fanzine Efeméride, desta vez dedicado a Corto Maltese.

Projecto ambicioso, até nas dimensões (um pouco prático formato A3), iniciado em 2005, o fanzine Efeméride foi nas edições anteriores dedicado a Little Nemo, Príncipe Valente, Super-Homem e Tintin. Comparando com os volumes anteriores, este é, apesar das oscilações e desequilíbrios inerentes a um projecto colectivo desta natureza, o mais consistente dos volumes.

Uma obra só possível graças ao dinamismo e persistência de Geraldes Lino, que conseguiu juntar 45 autores, entre desenhadores e argumentistas, que assinam 43 histórias de uma página, todas inéditas (com a excepção da história de Marco Mendes, que recupera uma homenagem ao quadro “Nighthawks” de Edward Hopper, feita para a Capital da Cultura Guimarães 2012) dedicadas à criação maior de Hugo Pratt que tanto marcou uma geração de leitores que a descobriram nas páginas da revista “Tintin”, nos anos 70.

Se o espaço limitado de uma página não permite muito grandes desenvolvimentos, há ainda assim, espaço para algumas abordagens interessantes e para reencontrar autores (mais ou menos) desaparecidos, como Arlindo Fagundes, Carlos Zíngaro, Nazaré Álvares, Renato Abreu e Ricardo Ferrand, que recupera aqui o seu Molto Portoghese, deliciosa personagem nascida noutra publicação de Geraldes Lino, o Tertúlia BDZine, para além da surpresa de Regina Pessoa, nome grande da animação nacional, que assina a magnífica capa.         

Embora a maioria dos autores se procure colar, de forma mais ou menos conseguida, ao traço de Hugo Pratt, há excepções, como Andreia Rechena, Carlos Zíngaro e Paulo e Susa Monteiro, ou o caso peculiar de Alice Geirinhas, que reproduz uma série de vinhetas de Corto Maltese, utilizando a sua habitual técnica de “grattage”.

Sendo naturalmente impossível, por questões de espaço, referir todas as colaborações, aqui fica a menção a três que me agradaram especialmente: a colaboração entre David Soares e Jorge Coelho, que explora os laços familiares (reais) entre Hugo Pratt e Bela Lugosi; o episódio assinado por Nuno Saraiva em que Corto se deixa de amores platónicos e passa finalmente à acção; e o improvável encontro entre o universo de Pratt e o “Space Oditty” de David Bowie, criado por Carlos Páscoa.

Ao que consta, este será o último número do Fanzine Efeméride, pois o seu editor afirma-se cansado destas (trabalhosas) andanças. Espero que não seja verdade, mas se fôr, não há dúvida que o Efeméride termina em beleza!

(“Corto Maltese no Século XXI”, Geraldes Lino (editor) e Vários Autores, 90 pags, 25 €) 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*