Rádio Popular confirma despedimento coletivo de 52 trabalhadores

Posted by

Rádio Popular

A Rádio Popular confirmou hoje ter em curso um processo de despedimento coletivo, “transversal a toda a empresa“, que abrangerá 52 trabalhadores, salientando que “o grande propósito é a manutenção dos cerca de 800 postos de trabalho” da empresa.

Numa nota enviada à agência Lusa, fonte oficial da empresa de eletrodomésticos, informática e telecomunicações afirmou que o despedimento coletivo “surge na sequência da atual conjuntura económica, que provocou em 2012 uma contração na procura, prevendo-se que esta continue no ano em curso”.

Relativamente ao encerramento, na passada sexta-feira, da loja que possuía no estádio do Dragão, a Rádio Popular esclarece que “ficou-se unicamente a dever ao fim do contrato comercial e à pretensão do FCP em abrir um museu nessas mesmas instalações”.

O Sindicato do Comércio e Serviços de Portugal (CESP) denunciou hoje estar em curso um processo de despedimento coletivo de várias dezenas de trabalhadores nas diversas lojas do país da Rádio Popular, adiantando que os visados “começaram a receber a carta [de despedimento] ontem [terça-feira]”.

Embora referindo estar ainda a fazer um levantamento junto das várias lojas do país, o sindicato admitia estarem em causa “70 a 80” postos de trabalho.

Para o CESP, a situação vivida na Rádio Popular “é preocupante dado que obedece a uma clara orientação neoliberal das empresas de só resolverem as suas dificuldades através do despedimento dos trabalhadores, em vez de procurarem medidas de gestão que salvaguardem os postos de trabalho”.

2 Comments

  1. Henrique Costa says:

    Os camaradas do CESP dizem cada uma… querem ver que eles faziam melhor na gestão? Porque é que não montam eles uma empresa, trabalhadores não lhes faltarão…

  2. Estes tipos do sindicato sabem lá o que é gerir uma empresa…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.