Poiares: Aluno autista isolado da turma

Posted by

autismo violento

Um aluno autista de uma escola de Vila Nova de Poiares, considerado violento, foi isolado temporariamente da turma e vai participar a partir desta quinta-feira nas aulas transmitidas em direto para uma sala ao lado.

A diretora do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Poiares, Eduarda Carvalho, disse à agência Lusa que a medida vigorará “até ser encontrada uma solução melhor” para o problema.

Eduarda Carvalho adiantou que o estudante, de 14 anos, chegou a agredir colegas e a ameaçar professores e funcionários, uma situação que estará associada ao facto de ter obtido notas negativas a algumas disciplinas no primeiro período escolar.

“Ele não é mau aluno”, tendo passado em 2012 para o sexto ano, na Escola Básica 2,3 Daniel de Matos, “sem quaisquer ‘negativas’”, sublinhou.

Segundo a diretora, o jovem retomará as atividades letivas na quinta-feira, já nas novas condições, após ter estado sob “suspensão preventiva” desde as férias de Natal.

A escola concebeu um sistema eletrónico que permite ao jovem autista, “sempre acompanhado” na escola de um professor ou um funcionário, participar nas aulas numa sala separada do resto da turma.

A opção pelo isolamento foi adotada “para garantir a segurança a toda a comunidade educativa”, incluindo a do aluno, afirmou.

“Foi muito complicado” chegar a esta solução, “mas agora não existe outra”, lamentou Eduarda Carvalho.

O estudante, cujos pais estão desempregados, está a ser acompanhado por especialistas do Hospital Pediátrico de Coimbra, que na terça-feira atualizaram a medicação com o objetivo de diminuir a sua agressividade.

O Agrupamento de Escolas tem dialogado com os pais, a GNR e a Direção Regional de Educação do Centro (DREC) “para que a comunidade educativa esteja a salvo”.

Segundo a diretora, a melhor solução será a transferência para uma escola da região que disponha de uma Unidade Estrutural de Autismo, que não existe no concelho.

Tal solução só será possível em Condeixa-a-Nova, uma vez que as unidades congéneres de Coimbra e Lousã não dispõem de vagas.

Entretanto, de acordo com Eduarda Carvalho, a DREC está a ponderar vir a custear a ida para uma escola de Condeixa, que dista cerca de 40 quilómetros de Vila Nova de Poiares.

One Comment

  1. Paula Silva says:

    Bom, felizmente agora a "comunidade educativa" já está a salvo !!! Vergonhoso… ainda falam de inclusão… metem nojo!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.