Ministério Público pede prisão efetiva para dois arguidos acusados de burlarem instituição de crédito

Posted by

tribunal-aveiro-drO Ministério Público (MP) pediu hoje (quarta-feira), no Tribunal de Aveiro, penas de prisão efetiva para dois arguidos acusados de terem burlado vários bancos e empresas de crédito em cerca de cem mil euros.

O principal arguido é um engenheiro químico que já se encontra a cumprir uma pena de 13 anos de prisão, no estabelecimento prisional de Coimbra, por diversas burlas.

O suposto burlão está acusado de 88 crimes de burla, falsificação de documentos e burla na forma tentada, em coautoria com a sua ex-companheira, respondendo ainda por um crime de condução sem habilitação legal.

 

(Texto: Agência Lusa)

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*