Consumidores procuram mercado liberalizado de energia

Posted by

gas

Com o início do novo ano acabaram as tarifas reguladas de eletricidade e gás fixadas pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). Como consequência, as tarifas transitórias aumentaram este mês 2,8 por cento e 2,5 por cento, respetivamente. Em março os preços voltam a subir para quem mantém os antigos contratos.

Perante este quadro e embora a grande maioria dos portugueses continuem a adiar a adesão ao mercado liberalizado, parece não restar outra solução do que avançar mesmo para novos contratos.

Antecipando a atual situação, o DIÁRIO AS BEIRAS publicou a 29 de novembro do ano passado um comparativo de preços, entre os vários comercializadores de eletricidade e gás, com contrato de fidelização de um ano, concluindo – a partir do simulador da DECO (Associação de Consumidores) – que as duas propostas combinadas “eletricidade/gás” mais conhecidas (Galp On simples e EDP Casa Total) não representam poupanças em relação aos atuais preços. Todavia, os tarifários (conjugados) de outros comercializadores revelaram poupanças a rondar os 50 euros/ano: Iberdrola+Protocolo Deco /Goldenergy; EDP Serviço Universal bi horário (atual contrato)+Protocolo Deco Energy e Iberdrola+ Goldenergy low cost.

 

Toda a informação na edição impressa do DIÁRIO AS BEIRAS de segunda-feira, 7 de janeiro

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*