Caritas fechou gabinete que apoiava 430 toxicodependentes na Baixa de Coimbra

Posted by
Foto Daniel Tiago/DR

Foto Daniel Tiago/DR

A Cáritas de Coimbra encerrou hoje o seu gabinete de apoio a toxicodependentes na Baixa da cidade, que servia 430 utentes por mês e onde trabalhavam nove técnicos, disse à agência Lusa uma fonte da instituição.

O projeto que assegurava o funcionamento do gabinete de apoio “terminou a 31 de dezembro”, enquanto as candidaturas que permitirão retomar a atividade foram abertas pelo Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e Dependências (SICAD) na última semana de dezembro, acrescentou a fonte.

Criado pelo Governo há um ano, o SICAD substituiu o Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT).

“Espera-se que o encerramento não seja definitivo. Haverá um período de vazio”, adiantou, realçando que “não se sabe quando” será possível a reabertura do gabinete, que apoiou 2.040 utentes nos últimos dois anos.

Por não poder alegadamente pagar os salários aos técnicos, a Cáritas fechou hoje aquele serviço, uma situação que deverá manter-se enquanto não for aprovada a nova candidatura, cujo prazo de apresentação terminou hoje.

A Cáritas de Coimbra dispõe ainda de uma equipa de rua de apoio a toxicodependentes a funcionar no Bairro da Rosa, a qual integra duas técnicas.

O projeto para o Bairro da Rosa, a norte da cidade, termina no dia 31 de março, estando a troca de seringas, a administração de medicação e a higiene pessoal dos utentes assegurada apenas nos próximos três meses.

One Comment

  1. este fecho vai levar muita gente a voltar para a toxicodependencia visto ke deixam de ter esta preciosa ajuda; mais tambem aumenta o risco de doencas transmitidas pelo sexo; e os sem abrigos de ter qualquer ajuda
    pensem bem este centro faz falta ai em coimbra

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.