Câmara da Guarda instala associações no centro histórico

Posted by

GUARDA

A Câmara da Guarda anunciou que vai instalar uma comissão vitivinícola e duas associações de jovens empreendedores em dois edifícios do centro histórico, com o objetivo de dinamizar a parte antiga da cidade.

A autarquia, presidida por Joaquim Valente, cedeu os antigos Paços do Concelho, na praça Luís de Camões, no largo da Sé Catedral, à comissão vitivinícola regional da Beira Interior (CVRBI), que tem sede na Guarda e abrange as zonas vitivinícolas de Castelo Rodrigo, Cova da Beira e Pinhel.

O edifício do antigo Solar dos Póvoas, situado no mesmo local, foi disponibilizado à associação nacional dos jovens empresários (ANJE), para ali instalar uma delegação, e à associação de jovens empreendedores Ideias.Guarda, para funcionamento da sua sede.

O presidente da autarquia disse hoje à agência Lusa que a instalação das três entidades deverá ocorrer ainda no primeiro trimestre deste ano, após a realização de “pequenas e ligeiras intervenções” nos dois edifícios, para adaptação às novas funções.

Com a cedência das instalações, a Câmara pretende “criar uma dinâmica ainda maior no centro histórico, nomeadamente na Praça Velha [designação comum da praça Luís de Camões]” considerada a “sala de visitas” da cidade mais alta do país.

Joaquim Valente reconhece que as três entidades, pelas atividades que desenvolvem no setor empresarial, darão “um contributo importante para tornar o centro histórico mais dinâmico” e para o “desenvolvimento económico” do concelho.

O edifício dos antigos Paços do Concelho da Guarda, datado do século XVI, acolheu, entre 2001 e 2009, a Mediateca VIII Centenário (com a componente de fonoteca, videoteca e cibercafé) e esteve destinado a “Casa da Memória e da Identidade”.

O projeto da “Casa da Memória e da Identidade” ainda foi candidatado a fundos comunitários, através de uma candidatura que envolveu as Câmaras da Guarda, da Covilhã, de Castelo Branco e do Fundão, mas não avançou por o atual Governo não ter assinado os contratos de financiamento, segundo a autarquia.

Quanto ao edifício do Solar dos Póvoas, construído no século XVIII, já acolheu a ADSI – Agência para o Desenvolvimento da Sociedade de Informação e do Conhecimento (Guarda Digital), que foi transferida para o Instituto Politécnico, e a Associação do Cybercentro, criada em 2001 para promover as novas tecnologias da informação, que cessou a atividade em finais de 2012.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.