Bebé nasce em ambulância da Cruz Vermelha de Carvalhais de Lavos na A14

11 PARTO2Dulce Fidalgo, Ana Cláudia Baptista e Tiago Silva terminaram a noite de quinta-feira com um momento que consideram ser muito especial: o nascimento do pequeno Vasco. “Fomos alertados às 21H15 para ir a casa de uma grávida, em Leirosa, que se encontrava com contrações”, disse Dulce Fidalgo, voluntária há 17 anos na delegação da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) de Carvalhais de Lavos.

“No local já se encontrava uma equipa médica do INEM, mas como tudo indicava que o bebé ainda não estava para nascer, iniciámos o transporte para a maternidade Daniel de Matos de Coimbra”, acrescentou Dulce Fidalgo.

“Já na autoestrada (A14), próximo da saída para Cantanhede, a senhora entrou em trabalho de parto e foi aí que o bebé não quis esperar e acabou por nascer na ambulância”, explicou a tripulante. “É indescritível o que vivemos. Na altura estávamos muito preocupados com a mãe e com o bebé, mas tudo correu muito bem”, afirmou Dulce Fidalgo.

Por sua vez, Ana Cláudia Baptista recordou o nascimento da criança como um momento “muito gratificante”. “No início estava muito ansiosa. Estou muito satisfeita porque a mãe e o bebé ficaram bem”, acrescentou ainda.

 

Ver versão completa na edição impressa

 

3 Comments

  1. Descontente says:

    Isto só revela que a maternidade faz falta no hospital da Figueira da Foz, este parto felizmente correu bem, todos esperamos que um dia não aconteça uma desgraça, porque casos como estes vão acontecer mais vezes.

  2. Manuel Pereira says:

    Afinal parir é normal; nem sei para se gasta dinheiro com o INEM nestas coisas!

  3. Boa noite a todos.
    Antes de mais os meus parabéns aos Camaradas da CVP de Carvalhais, pelo excelente trabalho que realizaram aquando do nascimento desta criança, os meus parabéns também à mãe da referida criança e desejo-lhes a maior sorte do mundo.
    Depois queria solicitar a alguém deste Jornal e/ou da CVP de Carvalhais, que chamem à atenção ao Jornalista do Jornal de Notícias, para retificar a notícia que saiu no JN do Porto, onde nem mesmo a colocar uma foto da Equipa de Socorristas, ele no desenvolvimento da mesma, diz que a mãe e a criança, tiveram a ajuda de DOIS BOMBEIROS e de UM MOTORISTA da nossa CVP, sinceramente eu nem quis acreditar no que estava a ler. Isto é de bradar aos céus, nada tenho contra os Bombeiros, bem pelo contrário, mas o seu a seu dono e nada mais.
    Um bem hajam todos os Socorristas da CVP

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.