Areal da Figueira ainda tem lixo do fim de ano

Foto de Pedro Agostinho Cruz

Foto de Pedro Agostinho Cruz

No primeiro domingo de 2013, o sol convidava a passear na marginal oceânica que liga a Figueira da Foz à vila de Buarcos. Convite que centenas de pessoas aceitaram, mas muitas não evitaram porém comentar os despojos da noite da passagem de ano que ainda se acumulavam no areal urbano, quase uma semana depois da longa festa.

Contactado pelo DIÁRIO AS BEIRAS, o vereador do Ambiente, António Tavares, explicou que houve greve no dia 1 de janeiro, decretada por tempo indeterminado. Não obstante, durante o aquele dia, foram mobilizados os nove funcionários disponíveis, que limparam os espaços públicos. Entraram em ação de madrugada, mas, dada a quantidade de lixo acumulado, não conseguiram limpar o areal.

Versão completa na edição impressa

5 Comments

  1. J.Bártolo says:

    Não sei o que se passa com o sector do ambiente e espaços verdes, mas nunca a Figueira tão suja. Nos locais onde passam turistas e outros visitantes ainda vão limpando. Há zonas verdes, Vale Galante, onde a erva, não relva, a erva passa o joelho, pois há meses que não é aparada. Mas no IMI é zona de classe A.

  2. Podiam ter recipientes espalhados pelo areal para recolha do lixo … mas era ineficaz a julgar pelo que se vê no verão … eles estão lá mos o lixo está no chão …. também parte do civismo das pessoas 🙁

  3. Há muita falta de civismo e educação ambiental em Portugal , hé pena pois temos um País tão bonito e sendo tão pequeno podia ser um verdadeiro jardim há beira mar plantado vamos haja educação!!!!! :
    (

  4. É o que o que faz a passagem de ano na Figueira, nestes moldes. A quase totalidade dos que visitam a cidade traz a comida e as garrafas e brindam-nos com o lixo. Os tolos dos figueirenses que limpem! Uma sugestão à Câmara Municipal e FGT, em vez do guiness dos foguetes de mão, façam o guiness dos copos de plástico, garrafas e sacos de plástico, mas no fim do pagode! Já agora, sr. Presidente, o fogo foi miserável, é voz corrente, assim,este ano, lance alguns vulgares foguetes e terá a mesma quantidade de mirones. Meta na cabeça, não é o fogo de artifício que atrai milhares de pessoas, mas sim a crise que não lhes dá outra alternativa!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*