Antigo dirigente estudantil condenado por dinheiro desaparecido

esec6

Laurindo Filho, ex-presidente da Associação de Estudantes da Escola Superior de Educação (AE/ESEC), foi condenado, pelo Tribunal de Coimbra, a pagar uma multa de 560 euros pela “autoria material de um crime de abuso de confiança simples, na forma continuada”.

Em causa, o desaparecimento de “cerca de 121 mil euros sem justificação” dos cofres da AE/ESEC, na altura em que a associação era presidida por Laurindo Filho.

O caso foi denunciado por João Morgado quando este chegou à presidência da associação de estudantes, em 2009.

Nessa altura, o aluno de Animação Socioeducativa anunciou que iria fazer uma auditoria às contas, para saber qual a real dimensão dos problemas que a associação de estudantes enfrentava. Na ocasião, ao DIÁRIO AS BEIRAS, o ex-dirigente afirmou que, antes de ter assumido o cargo, teriam desaparecido das contas da AE “cerca de 120 mil euros sem justificação”. Mas não só: aos credores, entre empresas de telecomunicações, de publicidade e outras, a associação de estudantes tinha uma dívida de “cerca de 70 mil euros”.

Toda a informação na edição impressa do DIÁRIO AS BEIRAS desta quarta-feira, 9 de janeiro

6 Comments

  1. Bruno Ferreira says:

    Expliquem-me por favor: como é que alguém rouba 121 mil euros é condenado e apenas tem de pagar €560?! ….

  2. Carlos Eduardo says:

    E alguém me explique por favor: como é que alguém rouba 121 mil euros e fica neste país com o dinheiro no bolso?…

  3. Rui Rodrigues says:

    Temos em vista um possível futuro primeiro-ministro!

  4. A noticia encontra-se incompleta online, a Associação pretende avançar com ação cível, que na opinião deles o caso não está fechado apenas com esta condenação.

  5. Mais um político com um futuro promissor!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*