Universidade de Aveiro reestrutura ensino secundário em Timor-Leste

Posted by

A Universidade de Aveiro (UA) está a fazer a reestruturação curricular do Ensino Secundário Geral de Timor-Leste, no âmbito de um projeto financiado pelo Governo português e pela Fundação Calouste Gulbenkian, anunciou hoje a instituição.

O projeto “Falar Português – Reestruturação Curricular do Ensino Secundário Geral em Timor-Leste” começou em 2009 e deverá estar concluído em março do próximo ano, disse à Lusa a coordenadora do projeto na UA, Isabel Martins.

“Trata-se de um projeto muito ambicioso. Isto é uma enormidade”, afirmou Isabel Martins, acrescentando que está prevista a conceção do plano curricular e a elaboração de programas de 14 disciplinas do 10.º, 11.º e 12.º anos de escolaridade, respetivos manuais para alunos e guias de professor.

O trabalho está a ser desenvolvido por uma equipa multidisciplinar composta por cerca de 60 pessoas, entre professores da UA e de outras universidades e professores experientes do ensino secundário português.

No total, segundo a investigadora, esta equipa irá produzir 84 volumes (42 manuais e 42 guias de professor), com mais de 12 mil páginas, contextualizados e preparados especificamente para a realidade timorense.

“Não fizemos uma coisa à moda do Ocidente. Isto é tudo centrado e contextualizado em Timor-Leste”, afirmou Isabel Martins, acrescentando que, ao longo dos últimos três anos, vários elementos da equipa deslocaram-se a Timor para “conhecer a realidade daquele país e para trabalhar com professores nas escolas e perceber se aquilo que estavam a escrever era adequado aos alunos e aos professores”.

Durante a sua deslocação a Portugal, na semana passada, o novo ministro da Educação timorense, Bendito dos Santos Freitas, passou pela UA para ficar a conhecer este projeto e pôde apreciar versões impressas dos manuais para alunos do 10.º e 11.º anos, que já estão concluídos.

“Atualmente, já estamos a trabalhar nos manuais e nos guias de professor para o 12.º ano, que deverão ficar prontos até março de 2013”, disse a coordenadora.

O novo currículo do 10.º ano concebido pela equipa portuguesa já está em vigor. Em janeiro do próximo ano, no arranque do próximo ano letivo, será implementado o novo 11.º ano e, no ano seguinte, entrará em vigor o novo 12.º ano.

Paralelamente a este projeto e complementar com ele, a Universidade de Aveiro está envolvida na formação contínua de professores para o ensino secundário de Timor-Leste, no âmbito de um projeto financiado pelo governo timorense.

Neste momento, uma equipa de 14 professores que foram selecionados e preparados pela UA como formadores está já a trabalhar em Timor.

Agência Lusa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*