Seguro classifica reorganização das freguesias como “atropelo criminoso”

O secretário-geral do PS, António José Seguro, classificou ontem como um “atropelo criminoso” a reorganização administrativa das freguesias proposta pelo Governo.

O líder socialista falava em Idanha-a-Nova, num jantar de apresentação da candidatura de Armindo Jacinto, atual vice-presidente da autarquia, à presidência do município nas eleições autárquicas de 2013.

Para Seguro, a reorganização está a ser feita sem ouvir a população e acaba com freguesias do interior, classificando-a como um “atropelo criminoso” que deixa “milhares de portugueses ao abandono”.

António José Seguro discursou perante cerca de 1.300 pessoas, segundo números da organização, num jantar realizado no interior do país, no qual, simbolicamente, as crianças foram colocadas na primeira fila como sinal de esperança no combate ao despovoamento.

O PS apresentou o candidato às autárquicas de 2013 em Idanha-a-Nova no mesmo dia em que o parlamento aprovou, na generalidade, o projeto de lei da maioria PSD/CDS-PP para a reorganização administrativa das freguesias, com os votos contra de toda a oposição.

O novo mapa prevê a redução de 1.165 freguesias, das 4.259 existentes, sendo esta alteração a face mais polémica da reforma administrativa que o Governo iniciou em setembro do ano passado.

“Não é uma lei de reorganização administrativa”, é “apenas uma extinção de freguesias”, reafirmou Seguro, criticando uma “pretensa reforma” feita “a régua e esquadro”.

Para Seguro, só um primeiro-ministro que “não conhece o país” é que pode levar por diante a “extinção” de freguesias, garantindo que nunca vai esquecer o interior, seja qual for o cargo que ocupe.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*