Passos Coelho abre hotel que cria emprego no concelho de Penela

Foto Luís Carregã

Foto Luís Carregã

O primeiro-ministro diz existir “uma injustiça imensa” na atribuição das pensões e, por isso, defende que os reformados com pensões mais elevadas devem dar um “contributo maior” ao Estado.

Para Pedro Passos Coelho, as reformas mais elevadas (as do Estado) “não correspondem ao valor dos descontos que essas pessoas fizeram” ao longo da carreira contributiva e, por essa mesma razão, se o Estado lhes pede um contributo especial, tal “não é para ofender a Constituição”, salientou.

O governante lembrou que o regime da Segurança Social que não abrange o Estado vale, “em média, bem menos de um terço” do que sistema público. “Quer dizer que os reformados do Estado têm hoje pensões e reformas bem mais elevadas do que os privados e, por isso, é que existe uma injustiça tão grande nas pensões que foram distribuídas”, afirmou.

Versão completa na edição impressa

One Comment

  1. Luis Aires d'Almeida says:

    Fantástico! Muito embora se trate de um excerto da versão completa, dúvidas não subsistem de que o artigo se refere às declarações de Passos Coelho sobre a polémica questão das pensões. Estranhamente, o título diz-nos que o Primeiro-Ministro abriu um hotel que cria emprego no concelho de Penela. Pergunta-se: Será que Passos Coelho, para além de exercer o cargo de PM, também se dedicou à Hotelaria? Ou será que se limitou a inaugurar o referido hotel? E já agora, que relação existe entre a questão das pensões e a abertura de um hotel no concelho de Penela ???

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.