Opinião – Turismo em Coimbra. Um potencial surpreendente

Posted by

Hélder Rodrigues

Coimbra; uma das 70 cidades inteligentes da Europa

Duas questões importantes

1 . Na Classificação de Coimbra como uma das “70 cidades inteligentes da Europa”, o Factor Atratividade turística obteve uma boa classificação, mas não tão boa como seria desejável, para quem conhece e sobretudo para quem gosta de Coimbra. A atratividade turística é analisada segundo dois Indicadores. 1 ) A importância como cidade turística, foi muito elevada. 2 ) O numero de dormidas/turista (que mede a capacidade de fixar os turistas), foi muito baixo. Desde logo duas questões importantes se colocam: Porque é que Coimbra tem grande importância turística? Porque é que não consegue fixar os turistas? Na Crónica de hoje vamo-nos debruçar sobre a primeira questão.

2. A importância de Coimbra como cidade turística

Coimbra começa por ser uma cidade estrategicamente bem colocada no Centro do País, o que lhe deverá conferir uma grau de acessibilidade maior do que aquele que tem e estar – geograficamente – no centro das rotas turísticas do País. Coimbra tem uma disposição urbana singular, rara a nível mundial; em vez de ter um Castelo, um Palácio ou uma Catedral no topo (como têm grande parte das cidades europeias) tem uma Universidade (símbolo da cultura e do saber) que por acaso é das mais antigas e das mais prestigiadas da Europa, e que lhe confere grande notoriedade.

Coimbra foi a 1ª Capital do Reino, com testemunhos históricos por toda a cidade, foi aqui que nasceu a maior parte dos Reis da 1.ª Dinastia (e só este facto deverá, desde logo, colocar Coimbra em lugares de topo do Turismo em Portugal). À cidade está intimamente ligada a figura de D.Pedro, Duque de Coimbra, uma das primeiras personagens ilustres a ter uma visão multi-cultural da Europa no Mundo.

Coimbra tem uma monumentalidade religiosa assinalável (Santa Cruz, Sé Velha, Igreja de Santiago, Santa Clara a Velha, Sé Nova, Santo António, Rainha Santa, Irmã Lúcia). Coimbra tem uma historia de amor fabulosa e imortal para contar (Pedro e Inês).

Coimbra tem uma plêiade de poetas/escritores/cientistas que por aqui passaram e deixaram testemunho pela cidade. Coimbra tem um rio fabuloso a correr a seus pés, que gradualmente está a ser transformado numa das grandes pistas de desportos náuticos do País.

Coimbra tem uma marca de prestigio (uma das mais importantes do Portugal no Mundo).

Então se Coimbra tem tudo isto, e muito mais (que encheria varias paginas), o que é que acontece aos turistas que a visitam?

3. Os turistas que visitam Coimbra

Segundo dados recolhidos, visitam a Universidade de Coimbra cerca de 500.000 turistas/ano. Um numero excepcional, de que poucas cidades se podem gabar, mas que pode facilmente ser aumentado. Todavia, por incrível que pareça, a maioria passa por aqui umas escassas horas, não tendo tempo para qualquer despesa significativa, fazendo de Coimbra um mero ponto de passagem.

Estas centenas de milhares de turistas chegam de autocarro (na maioria vindos de Fátima ou do Porto), são descarregados junto da Universidade onde fazem uma rápida visita. Descem a correr pela Alta, passam a Sé Velha, e por debaixo do Arco de Almedina.

Ainda olham timidamente lá para baixo para a Igreja de Santa Cruz, mas a guia logo adverte “para aí, não há nada para ver”!

São automaticamente, encaminhados para a Portagem Percorrem rapidamente a Rua Ferreira Borges olhando para as montras de soslaio, perante o desespero dos comerciantes, mas são logo advertidos, que “está na hora de partir!”. São, finalmente, metidos num autocarro, que, já com o motor a trabalhar, os leva à Mealhada para comer leitão ou a Aveiro para comer enguias!

Paralelamente há uma pequena minoria que fica 1-2 noites a dormir em Coimbra para conhecer melhor a cidade e ficam encantados com aquilo que vêem! Falei com turistas brasileiros que me disseram “se no Brasil soubessem metade daquilo que há para ver em Coimbra, vinham às catadupas!”

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*