Opinião – Frustração laicista

Posted by

M. Pignatelli Queiroz

Às vezes preferia estar calado mas não consigo, escrevia há dias um amigo com o qual em certos pontos religiosos discordo frontalmente, mas não o considero fundamentalista.

O contrário, quando se vê a realidade completamente distorcida de minorias deste país em nome de ódio primário aos católicos. Porquê? Também não me calo. Lembro as referências desde há tempo às “centenas” de padres pedófilos nos EUA. Mas como, inocentemente, só se referia “padres”, vieram logo os do costume clamar: padres católicos! E agora na Irlanda e noutras partes.

Infelizmente é certo que há “padres” pedófilos e que os Papas, em primeiro lugar, condenam com tristeza veementemente tais aberrações e suspendem o exercício do sacerdócio. Mas, os que distorcem e aumentam escandalosamente as situações, sabem que há “padres” noutras confissões (como nos EUA) e que uma dessas confissões, protestante, liderou a situação; e sabem que em todo o lado – e Portugal é um mau exemplo, da distorção e da inoperância planeada da Justiça (?) face a poderosos – os segmentos sociais sem princípios mas de criminosos contumazes que “dada a sua boa inserção no meio e prestígio social, vão em liberdade”, de acordo com sentenças judiciais que se multiplicam.

E, agora, outro ataque daquele(a)s que são a favor do aborto livre e como forma de se livrarem de atropelos: a Igreja Católica é que é a assassina (!) de abortadeiras e inocentes bebés. Para já, casos na Polónia e na Irlanda. Então, aqui, o ataque é espantosamente uma distorção dos factos: “foi a proibição do aborto que levou à morte da farmacêutica e do feto”. Venha a verdade! Quem causou foi a farmacêutica “profissional” (Mãe?), que provocou a tragédia ao infestar-se para provocar a morte do feto: foi incompetente e a perda de líquido em quantidades desadequadas é que provocou a impossibilidade de os médicos os salvarem.

“TODA A VERDADE…”. CRIME NA LÍBIA – O embaixador dos EUA na Líbia foi assassinado pois a embaixada seria rede de agência da CIA. Será que, mesmo assim, o MNE Português incorrerá no risco de mandar um embaixador para um meio de um barril de pólvora?

FRASE DO MÊS – “É mais perigoso denunciar crimes do que praticá-los” (Bastonário Marinho e Pinto). Pois é, tem razão, mais uma vez, mas há quem não goste das verdades.

TRÁFICOS – Já agora, ficámos também a saber que, para além dos Tribunais, IPSS, os principais responsáveis pelo roubo de crianças a seus pais são… padres e freiras, católicos, como é óbvio!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*