Excesso de oferta prejudica setor do turismo

O presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) acredita que as dificuldades que o Algarve está a atravessar na área do turismo devem-se, em grande parte, à oferta turística que cresceu “em ritmo muito mais elevado do que a procura”.

“Portugal tem que deixar de construir. Portugal tem uma boa oferta turística do ponto de vista do hardware. Se pensarmos nas dificuldades do Algarve – que são muitas –, elas não acontecem por haver menos turistas: elas acontecem por haver muito mais oferta. Vamos ter que mudar esse aspeto”, afirmou Pedro Costa Ferreira.

Apesar de tudo, e de acordo com o presidente da APAVT, Portugal registou, no verão que passou, um ligeiro crescimento no movimento de estrangeiros. “Significa que este é um setor que tem mostrado muita resiliência e que as resoluções dos problemas macroeconómicos do país passarão, certamente, pelo turismo”, frisou.

Versão completa na edição impressa

2 Comments

  1. Santos Costa says:

    Há poucos dias o Vosso jornal falava na disponibilidade de oferta em 2013 de um total de 600 camas pelas unidades de turismo de habitação em vilas da região centro, mais própria mente na serra da Lousã e arredores. Em Coimbra como, em outras cidades á um crescendo de HOSTELS, classificação que não existe na actual legislação de alojamento em Portugal, mas toda a gente fecha os olhos.
    O Porto tem 5/6 pedidos diários de abertura para este tipo de alojamento.A própria REFER já entrou neste mercado.
    Esta nova Lei criada para regularizar e legalizar a imensa oferta de alojamento ilegal no Algarve é um "flop" fiasco.
    A Associação de Hotéis de Portugal, a HARESP e outras associações do sector mantém o seu silêncio sobre o tema e agora com a crise
    quem está a perder o control da oferta de alojamento em Portugal, já que todos estes clandestinos beneficiam do poder da internet e dos sites de reservas que ai prolificam, alertam para a demasiada oferta do sector. Ninguém fala que há bem pouco tempo havia uma obrigatoriedade da existência de preços minimos em função da categoria do estabelecimento, e agora como é ?

  2. lucas pirosso says:

    os governantes chupistas precisam é de sair do governo… depois disso portugal não precisa efectivamente de mais nada… ja temos tudo… so precisamos é de o melhorar e de o aproveitar bem… precisamos de 4 mil milhoes e ainda estamos a construir estradas n sei pra que… o ic3 é um exemplo… eu ja desviei o meu dinheirinho pa uma conta no brasil… nesse o passinhos nao vai meter a mao nao… burro é que eu n sou…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.