Bancos necessitam reforçar provisões em 474 milhões de euros

Posted by

Os bancos portugueses necessitam de reforçar até final do ano em 474 milhões de euros as provisões para imparidades ligadas aos setores da construção e do imobiliário, de acordo com os dados hoje (dia 3) divulgados pelo Banco de Portugal (BdP).

Este montante é cerca de metade do total de 861 milhões de euros que o supervisor identificou que os bancos precisavam a 30 de junho, data que serviu de base ao programa de inspeções à exposição que as principais instituições financeiras têm aos setores da construção e promoção imobiliária.

No entanto, explicou o BdP, a 30 de setembro os bancos já tinham coberto “parte das necessidades de reforço de imparidade identificadas, reduzindo o seu montante de 861 milhões de euros para 474 milhões de euros”. O reforço terá de ser feito até 31 de dezembro.

O supervisor bancário disse ainda em comunicado que estas necessidades de reforço não comprometem “o cumprimento do mínimo regulamentar de 10%” de rácio de capital ‘core tier 1’ (a medida mais exigente para avaliar a solvabilidade de um banco), que os bancos têm de cumprir até final deste ano.

A operação levada a cabo pelo BdP e duas empresas de auditoria (PricewaterhouseCoopers e Ernst&Young) envolveu os oito principais grupos bancários a operar em Portugal: BCP, Banco BPI, Caixa Geral de Depósitos (CBG), Montepio, Santander Totta, Crédito Agrícola e ainda as ‘holdings’ que detêm o BES (Espírito Santo Financial Group) e o Banif (Rentipar Financeira).

Nestes oito grupos bancários, as exposições aos setores da construção e imobiliário era de 69 mil milhões de euros, sendo 61% aos setores da construção e promoção imobiliária e 39% de entidades relacionados com empresas destes setores, o que representa cerca de 40% do segmento empresarial.

Deste total, a inspeção do BdP usou uma amostra de 2.856 entidades (56% da população), numa exposição de 39 mil milhões de euros.

 

Autor: Agência Lusa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*