“A minha opção pelos pobres continuava a ter lugar” (com som)

Posted by

11 PASTOR JOSE M LEITE PAC  (3)

 

Como era ser presidente da Câmara da Figueira da Foz na sua altura ( 1976/1979 )?

Ninguém estava preparado para ser autarca (…) e fomos aprendendo aos poucos. Uma das coisas que considero marcante no meu mandato foi a solidariedade e a preocupação que o executivo teve com as populações menos privilegiadas.

Como geriam a câmara, sem os mecanismos financeiros que há hoje?

Vimos as possibilidades que havia e que até então não tinham sido bem exploradas. Por exemplo, as derramas das grandes empresas, que estavam a dar muito pouco dinheiro e passaram a dar mais. Depois, não fizemos obras de fachada. Mas tivemos muitas limitações.

Se fosse presidente agora, quais seriam as suas prioridades?

A minha opção pelos pobres continuava a ter lugar, mesmo na zona urbana. As minhas prioridades iam mais para o turismo. A Figueira avançou muito, mas ainda não está no mapa e perdeu muitos turistas espanhóis.

Depois do seu consulado, que autarca figueirense lhe merece nota máxima?

(Silêncio) Aconselhei Aguiar de Carvalho a não fazer os dois últimos mandatos. Era um homem dinâmico, com visão… Creio que foi um bom autarca. É pena que Santana Lopes nos tenha deixado tão endividados, porque foi um homem que contribuiu muito para pôr a Figueira no mapa de Portugal, mas à custa das dívidas que foram feitas. Duarte Silva herdou Santana Lopes e os custos que ele deixou, e temos que salientar um homem muito dinâmico, Joaquim de Sousa. Portanto, custa-me dizer quem foi o melhor.

Concorda com a reorganização administrativa do território?

Sim, mas não da maneira como ela foi feita, de cima para baixo, em vez ter sido feita de baixo para cima.

Foi o “papa”da Igreja Presbiteriana, depois de ter sido presidente da Câmara da Figueira da Foz. O seu lado político foi-lhe útil nas funções religiosas que desempenhou, ou foi o lado religioso que o ajudou como autarca?

Creio que foi a segunda, ou seja, foi a formação ética, humanística e cristã que me serviu para o mandato de presidente da câmara.

Esta entrevista pode ser ouvida na íntegra no programa “Clube Privado” da Foz do Mondego Rádio (99.1FM), às 19H00 de sexta e de sábado e às 22H00 de domingo, e em www.asbeiras.pt.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*