Recessão em Portugal em 2013 vai ser mais grave e prolongada do que espera Governo, diz OCDE

Posted by

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) prevê que a economia portuguesa se contraia 1,8% em 2013, quase o dobro do que esperam o Governo e a ‘troika‘ (1%).

A OCDE também prevê que o crescimento económico só regresse “no final de 2013”, enquanto o Governo e a ‘troika’ (Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu) esperam que já no segundo trimestre do próximo ano a economia volte a crescer.

Estes dados constam de um documento de previsões económicas hoje divulgado pela OCDE.

A OCDE prevê, tal como o Governo, que o desemprego atinja um máximo histórico no próximo ano. A previsão da OCDE é, contudo, ainda mais gravosa: uma taxa de 16,9%, mais ainda que os 16,4% avançados pelo Governo.

Ao contrário do Executivo, a OCDE já avança previsões para 2014: uma ligeira recuperação de 0,9%, impulsionada pelas exportações e pelo investimento, com o consumo privado a permanecer retraído. O desemprego deverá reduzir-se apenas de forma muito ligeira (para 16,4%).

Como tem sido sistemático nos documentos de previsão das instituições internacionais, estes dados implicam uma revisão em baixa das perspetivas para Portugal relativamente aos números avançados pela OCDE em julho.

E mesmo este cenário poderá voltar a agravar-se. A OCDE alerta para os “riscos” que subsistem, visto que a economia portuguesa “continuará sensível a novas deteriorações nas condições de crédito e das economias de outros países do euro”.

One Comment

  1. Pingback: OCDE pede aperto fiscal gradual nos EUA para preservar crescimento – Jornal A Cidade | ManchetesDobBrasil.info

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.