Paço de Maiorca sem utilidade e com dívidas de 4,2 milhões de euros para a câmara

Posted by

A Assembleia Municipal da Figueira da Foz aprovou, por unanimidade, o aditamento ao contrato-programa para a reabilitação do Paço de Maiorca.

Na prática, foi viabilizada a renegociação do empréstimo do BPI. O banco teve uma participação ativa na promoção da transformação do edifício histórico numa unidade hoteleira de charme de 36 quartos.

O valor inicial do empréstimo era de seis milhões de euros, montante que rapidamente se revelou insuficiente para a conclusão do projeto, cuja derrapagem fez disparar o orçamento para mais de sete milhões de euros.

Agora, com o aditamento, a autarquia figueirense obtém um financiamento de um milhão de euros, do BPI, para pagar aos fornecedores (quase a totalidade) e para fazer as obras necessárias para que o edifício possa continuar encerrado em segurança.

Versão completa na edição impressa

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*