Organização do jogo da taça à espera da federação

O jogo dos oitavos-de-final da Taça de Portugal, que vai opor Académica e Tourizense, promete dar que falar nos próximos dias e não só por causa daquilo que se vai passar dentro das quatro linhas. A quem cabe a organização do jogo é a questão em cima da mesa.

Longe vão os tempos em que jogadores da Académica eram emprestados ao satélite Tourizense, presidido por Jorge Alexandre, que chegou a ser vice-presidente da Briosa. O dirigente de Touriz deixou a direção dos estudantes, foi diretor-geral da U. Leiria e o clube que disputa a 2.ª Divisão de futebol já não recebe nenhum jogador da Académica há duas temporadas.

Divergências à parte, o Tourizense enviou na passada semana um pedido à Associação de Futebol de Coimbra (AFC) para fazer parte das reuniões de organização da partida do próximo sábado, deixando claro que não reconhece legitimidade para que outra instituição se ocupe da mesma organização que não a associação.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.