Opinião – Capitular? Não! Rebeldia!

Posted by

Norberto Canha

Rebeldia na indústria (têxtil)

Nós encontramo-nos perante um terramoto de impostos (já há muito utilizava o termo – um estado impostor e imposteiro) acrescentando que mesmo que a Serra da Estrela fosse de ouro maciço, enquanto não o esgotássemos, não teríamos juízo. Foi isto que aconteceu – esgotou-se o ouro, que o ouro mais valioso é a credibilidade). Um terramoto de impostos e na iminência de um tufão (calamidade social).

Os comentadores, os políticos – e os economistas… não apontam nem ajudam a encontrar uma solução. O Governo que nos tire da crise; que se amole! Pobre Governo, pobres governantes em exercício, a vossa grande culpa é a ambição do poder, poder esse que conquistaste e, agora, não sabeis como utilizar – sair da crise. Nem ninguém vos ajuda, até se regozijam com a vossa e nossa desgraça. Mas não apontam um caminho, não se comprometem nem ajudam a encontrar uma solução.

Mas a solução há-a, revigorando a indústria. Que indústria? É este o cerne da questão.

– Indústria têxtil

– Indústria agro-alimentar

– Indústria de produção e consumo de electricidade

Indústria têxtil

Tínhamos…, Coimbra tinha uma excelente indústria têxtil, basta dizer que a fábrica de Santa Clara, sedeada no Mosteiro de São Francisco, produzia o melhor tecido de lã do mundo para fatos e a qualidade do produzido pela Santix? E a confecção de têxteis nada ficava a dever às suas congéneres no país e no estrangeiro.

Tudo encerrado. Legiões de desempregados sem ocupação, vivendo do ócio e dos subsídios. Mas os têxteis, de pior qualidade, a serem importados da China – capitalismo do Estado – e os trabalhadores lá a viver no regímen da escravatura da malga de arroz. Nós aqui fechados, invectivando, falando sem arranjar soluções até porque toda a estrutura do poder não está preenchida pelos mais aptos, competentes, justos e impolutos, mas mais pelos sem experiência e bons faladores ou oportunistas.

Assiste-se a uma clivagem de gerações, como prova é que nos espectáculos dados pela Orquestra Clássica do Centro, muitas das cadeiras estão vazias e os jovens contam-se pelos dedos. E se tem qualidade esta nossa Orquestra!

A nossa lã e as nossas peles a serem desaproveitadas; os tosquiadores levam 600 euros por tosquiar um rebanho e a lã vale, apenas, 75 euros!

Entendam que tudo está interligado! E a Troika não passa de servidores, escravos do capital, pois a sua receita conduz inevitavelmente à ruína e à desagregação da sociedade. É isto que querem?! A troika deveria receitar capital sem juros (a dívida actual é outra coisa) para permitir a recuperação do país ou países. Obedecendo, isso sim, a moldes pré-estabelecidos de responsabilização e avaliação dos passos a dar no caminho a percorrer até atingir a meta.

Temos lã e linho, a fibra pode cá ser produzida e só o algodão é que teremos necessidade de importar!

Senhores trabalhadores não sejam impertinentes ou prepotentes pois ninguém manda embora um trabalhador que saiba o que faz ou trabalhe, se tiver resultados ou com o que lhe pagar.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*