Inspetora da PJ vai aguardar julgamento em prisão preventiva (em atualização)

Posted by

A presumível autora do homicídio da idosa que morava numa cave do prédio da rua António José de Almeida vai aguardar julgamento em prisão preventiva.

Ouvida durante mais de quatro horas no Tribunal de Instrução Criminal de Coimbra, a inspetora da Polícia Judiciária do Porto saiu perto das 21H00 das instalações do tribunal. Quer à entrada, quer à saída, a arguida esteve sempre ladeada de três agentes desta força de segurança, envergando um capuz e com uma pasta de alguma dimensão para tapar o rosto.

Refira-se que a presumível assassina tem 36 anos e foi detida na passada segunda-feira à noite pela Diretoria do Centro e do Norte da Polícia Judiciária.

Atualizado às 21H25

5 Comments

  1. Valdemar Lameirao says:

    Como vem sendo habito em Portugal nada lhe vai acontecer a esta senhora, ou melhor, "traste", os juizes e advogados vao se encarregar de descortinar factos para a absolver.

  2. Isaías - Advogado says:

    Não há provas da autoria dos factos.

    • Não há? A ferida que ela tem na mão, correspondente ao manuseamento da arma, os cartuchos das balas, que como deve saber, sendo "advogado", têm numero de série, o facto de terem apreendido a arma, ter desligado o telemóvel durante a tarde para não ser feita a triangulação, e, e, e por aí fora. Não podemos ler só estes pequenos textos, há que ler as reportagens em papel, que trazem todos os pormenores. Por algum motivo ela e o marido foram logo chamados a depor no sábado!

  3. jorge freitas says:

    Ninguem a pode condenar sem terem provas concretas e não é justo o que estão a fazer á familia
    deveria haver mais rigor na informaçao que é passada para o exterior.
    Se fosse da classe politica ai sim haveria mais proteçao…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.