Castelo Branco ameaça com providência cautelar contra fusões

Posted by

A Câmara de Castelo Branco e as juntas de freguesia do concelho decidiram apresentar uma providência cautelar caso o Governo avance com o processo de agregação de freguesias, informou hoje, dia 14, o presidente da autarquia, Joaquim Morão.

A decisão foi tomada na terça-feira, numa reunião entre a Câmara e todas as juntas de freguesia do concelho, para analisar a proposta que aponta para a extinção de seis das 25 freguesias do município.

A Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa do Território propõe a agregação de Cafede e Póvoa de Rio de Moinhos, Juncal do Campo e Freixial do Campo, Ninho do Açor e Sobral do Campo, Escalos de Baixo e Mata, Escalos de Cima e Lousa e finalmente Cebolais de Cima e Retaxo.

O presidente da Câmara, Joaquim Morão (PS), e a própria Assembleia Municipal já se tinham manifestado contra essa medida.

Para o presidente da Câmara, a redução tal como está prevista não se justifica pela dimensão do território e a gestão financeira das autarquias.

Joaquim Morão explicou que num território como o de Castelo Branco, com 1.440 quilómetros quadrados, “as freguesias rurais são imprescindíveis”.

“Além disso nenhuma delas tem dívidas ou problemas financeiros”, disse o autarca.

 

Autor: Agência Lusa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.