Baixo Mondego contesta reforma judiciária e critica “regresso” dos distritos

Posted by

A CIM-BM – Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego contestou, ontem (terça-feira), a reforma do Mapa Judiciário. Em particular, os autarcas discordam da exclusão da comarca de Aveiro do âmbito de competência do Tribunal da Relação de Coimbra e lamentam, ainda, a desclassificação dos tribunais de Mira e de Soure.

Em conferência de imprensa, o presidente da comissão executiva da CIM-BM considerou a proposta de reforma, subscrita pela ministra Paula Teixeira da Cruz “sem qualquer diálogo com os municípios, revela-se perigosa para o Estado de Direito e para a própria democracia”. Em causa, segundo Jorge Bento, a “clara desvalorização do território e dos seus agentes políticos”.

 

Ver versão completa na edição impressa

One Comment

  1. Henrique Costa says:

    O PS atacou Coimbra, agora o PSD continua na mesma senda… Mas que mal é que a cidade fez aos políticos de Lisboa!!! Safa!!!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*