14 tiros para matar mas nem um objeto foi roubado

Posted by

A Polícia Judiciária acredita que, ainda hoje, poderá proceder a uma ou mais detenções, no âmbito da investigação ao assassinato de Filomena Gonçalves, baleada com pelo menos 14 tiros, em sua casa, na quarta-feira à noite.

A vítima tinha 81 anos e vivia sozinha numa cave do prédio com o nº 86 da rua António José de Almeida. Viúva, antiga funcionária da Caixa de Previdência, Filomena teve depois um talho, no Mercado D. Pedro V, mas há largos anos que largou a atividade comercial. Não obstante, mantinha-se ativa e muito autónoma, como referiram ao DIÁRIO AS BEIRAS diversos vizinhos e conhecidos.

Versão completa na edição impressa

2 Comments

  1. Tó Fernandes says:

    Este é o primeiro serial killer de Coimbra, psicopata e sociopata que assassina a sangue-frio idosos. Há que repensar a reintrodução da Pena de Morte para estes casos.

  2. Comissário Saraiva says:

    Cá para mim foi o Duarte Lima o famoso Mata-Velhas, e o filho, provávelmente a vitima tinha terrenos no Brasil e o ex-deputado da República Portuguesa repetiu o crime, a ver se o BPN pago pelos Portugueses lhe dá um piano, neste cada vez mais Poortugal.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.