Álvaro Maia Seco quer metro entre Coimbra-A e Coimbra-B

Posted by

Álvaro Maia Seco defendeu na segunda-feira, na reunião de câmara, a substituição do comboio entre as estações ferroviárias de Coimbra-A e Coimbra-B pelo metropolitano ligeiro de superfície. O vereador socialista acredita que só desta forma será possível “credibilizar o projeto junto das populações.

Ao intervir antes da ordem do dia da reunião, Álvaro Maia Seco disse que a solução proposta serviria, ainda, para “requalificar a parte ribeirinha da cidade, que está bloqueada há cerca de 40 anos com o comboio”.

O antigo presidente da Sociedade Metro Mondego reagia, assim, à informação veiculada pelo presidente da autarquia na última reunião do executivo camarário, de que “havia uma promessa firme de 15 milhões de euros, mas que poderia subir até 50 milhões em função de saldos de outros projetos” do QREN.

Versão completa na edição impressa do DIÁRIO AS BEIRAS

5 Comments

  1. Como é possível? Tiraram o comboio às pessoas de Miranda e da Lousã e agora querem fazer também o mesmo entre Coimbra e Coimbra B?

    Antes de mais, arranjem solução para o que tiraram e depois, sim, avancem com mais obras.

    • Angelo Campos says:

      Como sabe que o Metro não tem viabilidade, pretende que todos aqueles que usam o comboio para vir a Coimbra paguem uma taxa (bilhete de Metro), para sustentar o brinquedo.
      Coimbra tem um complexo de inferioridade e quer ser o que não tem hipótese de o ser.
      O Porto tem um Metro, Coimbra também quer, Porto tem um Aeroporto, Coimbra também quer um.
      Enfim… o Zé é que paga.

      Só um pequeno exemplo:
      À poucos dias durante o período das visitas aos HUC, pretendia sair no mesmo e ao chegar não toquei porque pensava que alguém já tinha tocado, mas qual não é o meu espanto que ninguém lá saía.
      Noutras alturas já apanhei 3 passageiros e só eu a sair no Hospital e noutro dia também às 11 horas +/- só saímos com 13 utentes.
      O que pretendem?
      Que se veja o mesmo que se chegou a ver em Almada com o Metro Sul do Tejo em que chegavam a andar quatro passageiros numa composição do Metro.
      Esclareço que por sinal foi a mesma pessoa que estudou e afirmou a quantidade de passageiros, por sinal o meesmo.

  2. Angelo Campos says:

    Mais uma informação interessante que recebi.
    Leeds finalmente abandonou a ideia dos carris e irá usar os canal reservado (BRT) porque conclui que fica porque 20 x mais barato. Já está decidido.

  3. Álvaro Francisco says:

    Esse "Senhor," com decisões erradas e mentiras, já prejudicou, excessivamente, os utentes do Ramal da Lousã e os contribuintes portugueses.

    Só continua a falar deste assunto, porque estamos num País onde os culpados AINDA não estão a ser responsabilizados. Mas chegarão tempos para tudo.

    Acabem com a treta do metro, porque a nossa região não tem densidade de população que o justifique e, com coragem e duma vez por todas, ponha as "UTE" a funcionar, que não precisam de "pedir emprestadas à Metro do Porto", evitando mais "negócios".

    Com esta solução, também não precisam de construir e equipar:
    15 Sub-Estações,
    Parque Máquinas e Oficinas
    e, a manutenção dos mesmos.

    Utente e contribuinte

  4. Mov Defesa Ramal says:

    Credibilizar disse ele, não foi?…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>